Avançar para o conteúdo principal

Quem me dera ser mosca!...- As mães e os seus desejos estranhos

Se há coisas que uma mãe não devia ter como expectativa de carreira é ser... mosca. Porque elas não são nem charmosas nem bonitas, não têm critérios de qualidade por aí além quando se trata de escolher onde pousam, e fazem um zurzir sem graça nenhuma. Mas, apesar disso, muitas mães insistem em dizer: "gostava de ser mosca". Mas mosca pode ser uma expectativa de carreira para uma mãe?

Ora, se as mães passam a vida a dizer que têm um dedo que adivinha, se ficam assanhadas quando alguém coloca em dúvida o seu instinto maternal e dão 10 a 0 às pilhas da Duracell quando se trata de mimar, porque é que, num dia mau (só pode ser...) querem ser moscas? Porque, no fundo, gostavam de estar em todo o lado, ao mesmo tempo. Para olharem pelos filhos e para evitarem, um a um, os seus falhanços. Mas, também, para se babarem de vaidade. Ora, que uma mãe seja um dois em um (se considerarmos o seu lado de formiguinha e de cigarra) todos entendem. Que se defina como mãe-galinha ainda se condescende. Agora, que se queira esticar e fazer de Deus já é batota. Porque - que Deus nos desculpe - tomara Ele (que faz de mosca o tempo todo) fazer de mãe, um ror de vezes!


*Texto em repositório com edição especial para a sua versão digital

Mensagens populares deste blogue

Papa Francisco recebe em audiência 35 mulheres separadas e divorciadas

Na segunda-feira, 26 de junho, o Papa Francisco recebeu em audiência privada no Vaticano, um grupo de 35 mulheres separadas e divorciadas da Arquidiocese espanhola de Toledo.

Mais de 46 pares de noivos preparam matrimónio em Famalicão

Iniciaram a sua preparação para o casamento no passado domingo, dia 15 de abril, no Centro Social e Paroquial de Ribeirão, 46 pares de noivos, sob a orientação de uma equipa de seis casais oriundos das paróquias de Esmeriz, Fradelos, Lousado e Ribeirão, bem como do assistente deste CPM, o padre António Machado, pároco das freguesias de Fradelos e de Vilarinho das Cambas. A equipa é coordenada pelo casal Ana Maria Almeida e Adão Manuel Rocha, da paróquia de Ribeirão.

Mãe, obrigado!

Mãe, Tu, Que a partir do momento que aceitaste o dom da vida, Desde da fecundação do teu filho… até hoje, Todas os dias, Ao longo da tua vida, Sempre. Sem nunca deixares de te preocupar, Estiveste sempre ao seu lado.