Avançar para o conteúdo principal

Que a Igreja escute a «inquietações» do ser humano

«Todos os homens, todas as mulheres têm uma inquietação no coração, boa ou má, mas há inquietação. Escuta essa inquietação», apelou hoje o papa, no Vaticano, acrescentando que esta atitude não pode ser confundida com «proselitismo».

Na missa a que presidiu, Francisco deteve-se na primeira leitura bíblica proclamada nas missas desta quinta-feira (Atos dos Apóstolos 8, 26-40), em que um anjo pede ao apóstolo Filipe para se levantar e dirigir de Jerusalém a Gaza.
«Este é um sinal da evangelização», frisou o papa, citado pela Rádio Vaticano, acrescentando que o mensageiro divino não diz ao discípulo para «ficar sentado, tranquilo, em casa».
Uma Igreja «que não se levanta, que não está a caminho, adoece», e por isso desacomodar-se e sair deve ser a primeira atitude dos católicos, enquanto que «escutar é o segundo passo» e a «alegria» o terceiro.
O excerto bíblico narra o encontro entre um peregrino etíope, administrador do tesouro da rainha, e Filipe, que o evangeliza. Tendo em conta que se tratava de um «ministro da economia», a conversão foi «um grande milagre», observou Francisco, que convidou os fiéis a relerem em casa o trecho dos Atos dos Apóstolos.
Não é a primeira vez que o papa acentua que os católicos são chamados a aproximarem-se do desassossego existencial: «A Igreja, com paciência materna, prossegue os seus esforços para responder às inquietações de tantos homens e mulheres que experimentam a angústia e o desencorajamento perante o futuro».
«Quereis fazer-vos próximos das pessoas que sofrem do vazio espiritual e estão à procura de sentido para a sua vida, ainda que nem sempre o sabem exprimir. Como acompanhá-los fraternamente nesta procura, a não ser colocando-se à escuta para partilhar com eles a esperança, a alegria, a capacidade de seguir em frente que Cristo nos dá?», perguntou em dezembro 2013 aos bispos dos Países Baixos.
Antes, em julho do mesmo ano, no Rio de Janeiro, o papa tinha afirmado ao episcopado brasileiro que faz falta uma Igreja que não tenha medo de entrar na noite» de quem se afasta de Deus, de quem vagueia «sem meta», «com o seu próprio desencanto, com a desilusão de um cristianismo considerado hoje um terreno estéril, infecundo, incapaz de gerar sentido».
«Somos ainda uma Igreja capaz de aquecer o coração? Uma Igreja capaz de reconduzir a Jerusalém? Capaz de acompanhar de novo a casa? Em Jerusalém, residem as nossas fontes: Escritura, Catequese, Sacramentos, Comunidade, amizade do Senhor, Maria e os apóstolos... Somos ainda capazes de contar de tal modo essas fontes, que despertem o encanto pela sua beleza?», questionou Francisco.

SNPC
Fonte: Rádio Vaticano
Publicado em 04.05.2017

Mensagens populares deste blogue

Conselhos do Papa Francisco para ir à Missa com crianças

Choros ou gritos das crianças podem atrapalhar, mas a comunidade deve incentivar a participação de toda família.
“Chata!” Respondi à minha avó quando me perguntou sobre o que eu havia achado da Missa. Na época, eu tinha uns seis anos. E olha que cresci em uma família católica, frequentando Missas e catequeses! Recordo que ir à Missa, muitas vezes, representava uma soneca durante a  homilia, pipocas doces e coloridas ou sorvete no fim. Confesso que minha participação não era exemplar, porém, creio que essa liberdade na participação foi ajudando a semear a fé em meu coração e em minha mente.

A mulher é quem dá harmonia ao mundo, não está aqui para lavar louça

O Pontífice indicou que é necessário evitar se referir à mulher falando somente sobre a função que realiza na sociedade ou em uma instituição, sem levar em consideração que a mulher, na humanidade, realiza uma missão que vai além e que nenhum homem pode oferecer: “O homem não traz harmonia: é ela. É ela que traz a harmonia, que nos ensina a acariciar, a amar com ternura e que faz do mundo uma coisa bela”. Em sua reflexão sobre a Criação, a partir da leitura do Livro do Gênesis, o Papa Francisco se referiu ao papel da mulher na humanidade.

Oração de ação de graças a Deus pelo dom da Família -