Avançar para o conteúdo principal

JULGAM-SE DEUSES


A nossa sociedade parece movida em torno do consumismo. Acredita-se na lógica do consumo: começa-se com a aquisição para depois apenas explorar até à exaustão o que temos. Esta exaustão pode não ser a do objeto; por vezes somos nós que ficamos saturados, demasiado rápido.


Compra-se, usa-se e abandona-se. Afinal não temos mãos para tudo e há sempre tantas coisas que ainda não temos... 

O corpo é visto como um acessório de que se pode dispor em vista do que se julga ser a liberdade. Pode usar-se sem restrições, afinal é coisa nossa... uns veneram-no como se fosse o que não é, outros desrespeitam-no como se não fosse muito valioso.

Chamados a completar a criação de nós mesmos, somos responsáveis pelo que escolhemos pensar e sonhar, sentir e consentir, dizer e calar, o que fazer e como o fazer. 

O dom da vida é esta enorme responsabilidade de o valorizarmos. 

São hoje muitos os que se julgam heróis dignos de lhes prestarmos culto. Egoístas e arrogantes, tornam-se cegos à realidade tal como ela é. A humildade podia curá-los, mas não querem, preferem ser escravos dos seus impulsos irracionais.

Prudência, bom senso e comedimento não são virtudes que reconheçam. Julgam-se senhores de si, do mundo e dos outros. 

O pior de tudo isto é que o mal nunca é declarado nem evidente. A maldade é fina e astuta ao ponto de começar por iludir quem pretende fazer seu escravo. 

Todos temos momentos de egoísmo e arrogância, todos nos devíamos empenhar em nos livrarmos deles a fim de não nos consumirem.

É um erro grave querer ir para lá da medida própria de cada coisa. Cada homem deve empenhar-se em saber quem é, conhecer os seus limites e as suas possibilidades. Aceitar a sua vida de forma autêntica, sem se deixar dominar pelas tentações da insolência, das faltas de moderação e dos instintos.

De cada vez que alguém concreto decide pôr fim à vida de outro alguém concreto, isso é passar o limite. É uma violência imbecil de um poderoso sobre alguém que está fraco, julgando-se chamado a ser igual ou até superior ao divino. 

Quem faz o mal apresenta sempre boas razões para o fazer. 

A arrogância louca é sinal de inevitável tragédia. 



Mensagens populares deste blogue

Em Setembro passa a ser proibida a eutanásia nos canis...

Em Setembro passa a ser proibida a eutanásia nos canis como medida de controlo dos cães e gatos vadios. Governo pode vir a estender prazo, porque maioria dos canis não sofreu obras. Em 31 concelhos nem sequer existem.

E se ajudássemos os outros a viver?

Nunca fui autónoma, mas isso não me tornou menos digna em nenhum dos dias, desde que nasci. É por isso que não posso ficar em silêncio, numa altura em que nos preocupamos em como ajudar os outros a morrer.

Eutanásia: Interrupção Voluntária do Amor (IVA)

Nestas últimas semanas, estou em visita pastoral às paróquias mais pequenas do arciprestado de Cabeceiras de Basto. No contexto atual de debate sobre a eutanásia, tenho procurado saudar ainda com mais respeito e carinho os idosos que encontro nos Centros de Convívio, em suas casas ou na Igreja Paroquial na celebração do Sacramento da Unção dos Doentes.