Avançar para o conteúdo principal

Quem são as sete mulheres mencionadas na Oração Eucarística I da missa?

Quando o padre adopta a Oração Eucarística I, ele tem a opção de recitar uma lista de santos antes e depois das palavras da consagração. Trata-se de uma lista antiga, que foi mudada poucas vezes ao longo dos séculos.


A primeira lista da missa destaca a Virgem Maria, São José, os 12 apóstolos e outros 12 santos da Igreja primitiva. Depois da consagração, o sacerdote recitará outra lista de 15 santos, incluindo sete mulheres. Mas quem são elas? Conheçamos um pouco sobre a vida destas santas:
Santa Felicidade: foi uma jovem escrava do século II. Depois de ficar grávida, Felicidade foi perseguida pelos romanos por sua fé cristã e condenada à morte, juntamente com Santa Perpétua, na arena onde aconteciam os jogos públicos. – Santa Perpétua: era uma nobre de Cartago e foi jogada na mesma prisão que Felicidade por se recusar a abandonar a sua fé cristã. Ela relatou sua experiência em um diário até o dia de sua morte.

Santa Águeda: uma jovem que, em idade tenra, escolheu Jesus como seu cônjuge.  No século III. Águeda foi perseguida por ser cristã e colocada na prisão. Sofreu várias torturas até à sua morte. Foi altamente venerada na Igreja primitiva e acredita-se que, por sua intercessão, uma cidade italiana tenha sido protegida de um vulcão devastador um ano depois que ela morreu.

Santa Luzia: Nascida no século III, Luzia dedicou a sua virgindade a Cristo quando ainda era criança, mas sua mãe não estava ciente disso e arranjou um casamento para a menina. Ela recusou-se por causa dos seus votos. Porém, o homem com quem ela deveria casar denunciou-a por ser cristã. Isso levou-a a um horrível martírio. Conta-se que os seus olhos foram arrancados antes mesmo de ela ser morta.


Santa Inês: era filha de pais ricos e distintos membros da sociedade romana do século IV. Ela também se dedicou a Deus e recusou-se a casar. Aos 12 anos, foi condenada à morte devido à sua recusa e por ser cristã. Seu nome significa “cordeiro” e, anualmente, na sua festa, dois cordeiros são abençoados pelo Papa. A lã deles é retirada na Quinta-feira Santa e, depois, utilizada na confecção do pálio que os arcebispos metropolitanos usam sobre os ombros.


Santa Cecília: Assim como Inês, Luzia e Águeda, Cecília era de uma família nobre do século II e também dedicou a sua virgindade a Deus. Ela foi forçada a casar-se, mas um anjo da guarda ajudou-a a preservar a sua pureza. Cecília foi condenada à morte por sua fé cristã e é popularmente conhecida como a padroeira da música em virtude das suas habilidades nesta arte.


Santa Anastácia: foi uma viúva romana do século IV. Depois da morte do marido, dedicou a vida a atos de caridade e à prática da fé cristã. Durante a perseguição de Diocleciano, foi martirizada.
 
A partir de Aleteia.org

Mensagens populares deste blogue

Papa Francisco recebe em audiência 35 mulheres separadas e divorciadas

Na segunda-feira, 26 de junho, o Papa Francisco recebeu em audiência privada no Vaticano, um grupo de 35 mulheres separadas e divorciadas da Arquidiocese espanhola de Toledo.

Mais de 46 pares de noivos preparam matrimónio em Famalicão

Iniciaram a sua preparação para o casamento no passado domingo, dia 15 de abril, no Centro Social e Paroquial de Ribeirão, 46 pares de noivos, sob a orientação de uma equipa de seis casais oriundos das paróquias de Esmeriz, Fradelos, Lousado e Ribeirão, bem como do assistente deste CPM, o padre António Machado, pároco das freguesias de Fradelos e de Vilarinho das Cambas. A equipa é coordenada pelo casal Ana Maria Almeida e Adão Manuel Rocha, da paróquia de Ribeirão.

Mãe, obrigado!

Mãe, Tu, Que a partir do momento que aceitaste o dom da vida, Desde da fecundação do teu filho… até hoje, Todas os dias, Ao longo da tua vida, Sempre. Sem nunca deixares de te preocupar, Estiveste sempre ao seu lado.