Avançar para o conteúdo principal

A arte dos pequenos passos

«Não te peço milagres ou visões, mas a força para enfrentar o quotidiano. Preserva-me do temor de poder perder alguma coisa da vida. Não me dês o que desejo, mas o que preciso. Ensina-me a arte dos pequenos passos.»

Esta é uma oração aparente mínima, quase sussurrada por um escritor conhecido sobretudo pelo sucesso constante de um seu romance, “O principezinho”.
Antoine de Saint-Exupéry, que era também aviador e que morreu em voo em 1914, aos 44 anos, pede a Deus um dom raramente evocado, o da simplicidade e da fidelidade pacata e serena nas pequenas opções de cada dia.
É a mesma atitude orante do salmista na deliciosa cena materno-filial do Salmo 131: «Não vou à procura de coisas grandes, superiores às minhas forças. Estou tranquilo e sereno como criança desmamada, nos braços da sua mãe».
Estamos nos antípodas do estilo do nosso tempo que prefere o excesso, o grito, a exasperação. Uma atitude que se infiltra também na espiritualidade, com a procura de visões e milagres, com a predileção pelas expressões exteriores e o abandono da paciente e constante formação interior.
O desejo vai muito além das necessidades reais e, portanto, queremos ter sempre cada vez mais, tanto no bem-estar quanto no sucesso, e também na religião. Eis, então, a sugestiva expressão do escritor francês: «a arte dos pequenos passos».
Em vez de fazer saltos clamorosos e, muitas vezes, ruinosos, é preciso optar por um caminho lento e progressivo. Um passo após outro em direção ao objetivo é muito mais eficaz do que uma corrida desenfreada e extenuante que, no fim, nos deixa à beira do caminho.

P. (Card.) Gianfranco Ravasi
In Avvenire
Trad.: SNPC
Imagem: Di Studio/Bigstock.com
Publicado em 05.03.2018

Mensagens populares deste blogue

Papa Francisco recebe em audiência 35 mulheres separadas e divorciadas

Na segunda-feira, 26 de junho, o Papa Francisco recebeu em audiência privada no Vaticano, um grupo de 35 mulheres separadas e divorciadas da Arquidiocese espanhola de Toledo.

Mais de 46 pares de noivos preparam matrimónio em Famalicão

Iniciaram a sua preparação para o casamento no passado domingo, dia 15 de abril, no Centro Social e Paroquial de Ribeirão, 46 pares de noivos, sob a orientação de uma equipa de seis casais oriundos das paróquias de Esmeriz, Fradelos, Lousado e Ribeirão, bem como do assistente deste CPM, o padre António Machado, pároco das freguesias de Fradelos e de Vilarinho das Cambas. A equipa é coordenada pelo casal Ana Maria Almeida e Adão Manuel Rocha, da paróquia de Ribeirão.

Mãe, obrigado!

Mãe, Tu, Que a partir do momento que aceitaste o dom da vida, Desde da fecundação do teu filho… até hoje, Todas os dias, Ao longo da tua vida, Sempre. Sem nunca deixares de te preocupar, Estiveste sempre ao seu lado.