Avançar para o conteúdo principal

Um minuto pela paz...

Papa Francisco falou ao final audiência geral desta quarta-feira da iniciativa «Um minuto pela paz», a ser realizada esta quinta-feira, 8 de junho.


“Amanhã, às 13 horas, renova-se em diversos países a iniciativa ‘Um minuto pela paz’, isto é, um pequeno momento de oração na recorrência do encontro no Vaticano entre eu, o falecido Presidente israelense Peres e o Presidente palestino Abbas. Em nosso tempo, há tanta necessidade de rezar – cristãos, judeus e muçulmanos – pela paz”.

A data recorda o terceiro aniversário do encontro convocado pelo papa Francisco e realizado em 8 de junho de 2014 no Vaticano, que reuniu o Patriarca Bartolomeu; o falecido presidentes de Israel, Shimon Peres; e da Palestina, Abu Mazen.

A iniciativa é apoiada em nível internacional também pelo Fórum Internacional da Ação Católica (FIAC) e pela União Mundial das Organizações Femininas Católicas (UMOFC), e será feita em vários países.

O convite è que todos interrompam às 13 horas por um minuto suas atividades cotidianas, para rezar pela paz no mundo, cada um na própria tradição religiosa, em família, na escola, no local de trabalho, o onde for possível recolher-se brevemente em silêncio.

Mensagens populares deste blogue

Papa Francisco recebe em audiência 35 mulheres separadas e divorciadas

Na segunda-feira, 26 de junho, o Papa Francisco recebeu em audiência privada no Vaticano, um grupo de 35 mulheres separadas e divorciadas da Arquidiocese espanhola de Toledo.

A mulher é quem dá harmonia ao mundo, não está aqui para lavar louça

O Pontífice indicou que é necessário evitar se referir à mulher falando somente sobre a função que realiza na sociedade ou em uma instituição, sem levar em consideração que a mulher, na humanidade, realiza uma missão que vai além e que nenhum homem pode oferecer: “O homem não traz harmonia: é ela. É ela que traz a harmonia, que nos ensina a acariciar, a amar com ternura e que faz do mundo uma coisa bela”. Em sua reflexão sobre a Criação, a partir da leitura do Livro do Gênesis, o Papa Francisco se referiu ao papel da mulher na humanidade.

Um cristão não pode dizer “sou contra homossexuais”

Convém recordar que Jesus Cristo está depois do Antigo Testamento e que, na sua passagem pela terra, deu sempre lugar de destaque às prostitutas, sobretudo a Maria Madalena. E, já agora, não será Mateus 19:12 uma aceitação da naturalidade da homossexualidade? “Alguns eunucos são assim porque nasceram assim”.