Avançar para o conteúdo principal

E a pastoral familiar avançará

Acabamos de ouvir uma passagem do Evangelho onde Jesus Cristo se apresenta como o “Caminho, a Verdade e a Vida” e desenha um itinerário para todas as dimensões da vida humana. Nele encontramos também a verdade sobre a família.
Um caminho para nortear o quotidiano dos lares cristãos e da pastoral familiar, permitindo, deste modo, que a Sua mensagem revele os segredos de uma felicidade familiar. Levar Cristo às famílias é tarefa que a Igreja deve encarar como prioritária. Muitas outras doutrinas podemos comunicar, mas só a partir d’Ele conseguiremos estruturar uma pastoral motivadora e válida, capaz de se adequar às novas exigências.
Não desconsideramos as exigências profissionais e familiares. Só experimentando a alegria que o Evangelho proporciona é que se criam condições para uma disponibilidade de tempo, com a consequente oferta de capacidades e talentos. Ainda se espera demasiado dos sacerdotes. Nunca os poderemos dispensar, é certo. Do seu empenho e interesse dependem as iniciativas que se poderão multiplicar. Importa, todavia, inverter o sentido da responsabilidade. Os casais são os protagonistas da pastoral familiar e, quando se deixam possuir por um espírito de fé e de responsabilidade eclesial, vencem e ultrapassam todas as dificuldades, muitas delas vindas até do interior da Igreja. Infelizmente nem todos estão convencidos desta prioridade.
É esta pastoral alavancada por casais felizes e realizados no amor que permite o anúncio do Evangelho às famílias. O caminho pode parecer íngreme e muito complicado. Olhar para a meta que nos propomos faz com que nos convençamos de que uma espiritualidade conjugal e familiar nunca pode ser dispensada. Como para todos os cristãos, o empenho renovador da Igreja nasce de uma profunda união a Cristo.
† Jorge Ortiga, Arcebispo Primaz
Homilia no dia Arquidiocesano da Família 2017

Mensagens populares deste blogue

Em Setembro passa a ser proibida a eutanásia nos canis...

Em Setembro passa a ser proibida a eutanásia nos canis como medida de controlo dos cães e gatos vadios. Governo pode vir a estender prazo, porque maioria dos canis não sofreu obras. Em 31 concelhos nem sequer existem.

E se ajudássemos os outros a viver?

Nunca fui autónoma, mas isso não me tornou menos digna em nenhum dos dias, desde que nasci. É por isso que não posso ficar em silêncio, numa altura em que nos preocupamos em como ajudar os outros a morrer.

Eutanásia: Interrupção Voluntária do Amor (IVA)

Nestas últimas semanas, estou em visita pastoral às paróquias mais pequenas do arciprestado de Cabeceiras de Basto. No contexto atual de debate sobre a eutanásia, tenho procurado saudar ainda com mais respeito e carinho os idosos que encontro nos Centros de Convívio, em suas casas ou na Igreja Paroquial na celebração do Sacramento da Unção dos Doentes.