Avançar para o conteúdo principal

Batizar é pedir a Fé

Neste domingo, 8 de Janeiro (2017), o Papa Francisco presidiu na Capela Sustinha  no Vaticano, à Eucaristia por ocasião do Baptismo do Senhor. E como já é tradição, neste dia, o Papa baptizou algumas crianças: 28 ao todo, 13 de sexo feminino e 15 de sexo masculino.
 
Na sua breve homilia, dirigindo-se aos pais dessas crianças, o Papa disse:
 
“Vós pedistes para as vossas crianças, a fé que será dada pelo baptismo. A fé: isto significa vida de fé, porque a fé deve ser vivida. Caminhar pelos caminhos da fé e dar testemunho da fé. A fé não é recitar o “Credo” domingo, quando vamos à Missa: não é só isto. A fé é acreditar naquilo que é a Verdade: Deus Pai que enviou o seu Filho e o Espírito que nos vivífica. Mas a fé é também confiar-se a Deus, e deveis ensinar isto às vossas crianças, com o vosso exemplo, com a vossa vida. E a fé é luz: na cerimónia do baptismo vos será dada uma vela acesa, como nos primeiros dias da Igreja. E por isso, o baptismo, naqueles tempos, se chamava “a iluminação”, porque a fé ilumina o coração, faz ver as coisas com uma outra luz. Vós pedistes a fé: a Igreja dá a fé aos vossos filhos com o baptismo, e vós tendes a tarefa de a fazer crescer, de a proteger a fim de que se torne testemunho para todos os outros. Este é o sentido desta cerimónia. E é só isto que vos queria dizer: proteger a fé, fazê-la crescer, a fim de que seja testemunho para os outros.
 
E agora… começou o concerto, eh! (as crianças choram): é porque as crianças estão num lugar que não conhecem, levantaram-se, talvez, mais cedo do que o costume, começa uma, dá a nota, e depois todas as outras copiam e todas…. algumas choram simplesmente porque chorou a outra e…. Jesus fez o mesmo eh! Gosto de pensar que a primeira pregação de Jesus na manjedoura foi o pranto: a primeira. E depois… como a cerimónia é um pouco longa, alguém chora pela fome: se é assim, vós mamãs aleitai-as, eh!, sem medo, com toda a normalidade. Assim como Nossa Senhora aleitava Jesus…

Não esquecer: pedistes a fé, a vós a tarefa de proteger a fé, de a fazer crescer, a fim de que sirva de testemunho para todos nós, para todos nós: também para nós, padres, sacerdotes, bispos, todos. Obrigada.”  

Mensagens populares deste blogue

Conselhos do Papa Francisco para ir à Missa com crianças

Choros ou gritos das crianças podem atrapalhar, mas a comunidade deve incentivar a participação de toda família.
“Chata!” Respondi à minha avó quando me perguntou sobre o que eu havia achado da Missa. Na época, eu tinha uns seis anos. E olha que cresci em uma família católica, frequentando Missas e catequeses! Recordo que ir à Missa, muitas vezes, representava uma soneca durante a  homilia, pipocas doces e coloridas ou sorvete no fim. Confesso que minha participação não era exemplar, porém, creio que essa liberdade na participação foi ajudando a semear a fé em meu coração e em minha mente.

A mulher é quem dá harmonia ao mundo, não está aqui para lavar louça

O Pontífice indicou que é necessário evitar se referir à mulher falando somente sobre a função que realiza na sociedade ou em uma instituição, sem levar em consideração que a mulher, na humanidade, realiza uma missão que vai além e que nenhum homem pode oferecer: “O homem não traz harmonia: é ela. É ela que traz a harmonia, que nos ensina a acariciar, a amar com ternura e que faz do mundo uma coisa bela”. Em sua reflexão sobre a Criação, a partir da leitura do Livro do Gênesis, o Papa Francisco se referiu ao papel da mulher na humanidade.

Oração de ação de graças a Deus pelo dom da Família -