Avançar para o conteúdo principal

Dia da mãe… ser na terra o que Maria é no Céu!



Dia da Mãe,
Dia de muita ternura e beijinhos
Dia de saudade e de futuro

Neste dia de gratidão e de acção de graças a Deus
pelo dom maravilhoso da maternidade
Convidamos todas as mães a vir ao altar…
Nas suas mãos será colocado um terço…
Este terço é o sinal do Sim de Maria
E ao mesmo tempo sinal do sim de cada uma das mães à vida
que é sempre Dom de Deus…
São elas a expressão da presença do Paráclito
defendendo e guardando a vida
comunicando e testemunhando a beleza da maternidade
traduzindo Deus na vida dos seus filhos...


Tomai o terço nas vossas mãos…
Não é um terço especial, nem pedras preciosas, nem de ouro
É um simples fio com contas, sem valor algum,
Que apenas ajudam, em cada dezena, a tecer o rosário de Avé Marias…
Contudo, que o terço seja uma inspiração
Para que os vossos Pés, ó Mães,
Continuem a testemunhar e a cuidar da beleza da vida
Para que os vossos Pés, ó Mães,
Sintam sempre o desafio do Envio ao mundo
Pois desde que gerastes os vossos filhos sois enviadas
Ao mundo do desespero para que haja sempre mães carinhosas
Ao mundo do desinteresse para que não faltem as mais dedicadas
Ao mundo feio e sujo para que as mães o embelezem
Ao mundo do desamor para que nas mães se espelhe o amor
Ao mundo da ofensa e do abuso para que as mães
semeiem sempre acolhimento, sonho e misericórdia
Como são belos os pés das Mães audazes e únicas na sua missão
De dar ao mundo um outro mundo
De dar à vida uma outro sentido
De ser na terra o que Maria é no Céu.
Graças, Senhor, vos damos
Por cada mãe na terra….


(Texto da Pastoral Familiar Arciprestal de V N Famalicão, 
a ler no momento de acção de Graças, com a oferta de um terço)



Mensagens populares deste blogue

Em Setembro passa a ser proibida a eutanásia nos canis...

Em Setembro passa a ser proibida a eutanásia nos canis como medida de controlo dos cães e gatos vadios. Governo pode vir a estender prazo, porque maioria dos canis não sofreu obras. Em 31 concelhos nem sequer existem.

E se ajudássemos os outros a viver?

Nunca fui autónoma, mas isso não me tornou menos digna em nenhum dos dias, desde que nasci. É por isso que não posso ficar em silêncio, numa altura em que nos preocupamos em como ajudar os outros a morrer.

Eutanásia: Interrupção Voluntária do Amor (IVA)

Nestas últimas semanas, estou em visita pastoral às paróquias mais pequenas do arciprestado de Cabeceiras de Basto. No contexto atual de debate sobre a eutanásia, tenho procurado saudar ainda com mais respeito e carinho os idosos que encontro nos Centros de Convívio, em suas casas ou na Igreja Paroquial na celebração do Sacramento da Unção dos Doentes.