Avançar para o conteúdo principal

Há uma oração por dia... Click to pray


Aplicação Click To Pray foi criada por jesuítas portugueses e conquistou o Papa Francisco. Há uma oração por dia e vários textos para pensar. App lança a versão internacional para levar a fé ao mundo.
As aplicações para telemóvel sobre fé, orações e confissões já não são novidade. Mas houve uma que conquistou a pessoa certa: o Papa Francisco. Chama-se Click To Pray, foi concebida por jesuítas portugueses e agora adaptada a outras línguas – inglês, espanhol e francês.

A aplicação disponibiliza “uma oração diferente para cada um dos 365 dias do ano” e vai sugerindo pequenos textos aos crentes. São “minutos de oração” para todos os que “queiram viver a sua relação com Deus de forma próxima e intensa”.
A app foi lançada em 2014 em Portugal, através do Secretariado Nacional do Apostolado da Oração. Em agosto de 2015, foi apresentada ao Papa Francisco e “recebeu do Sumo Pontífice um excelente acolhimento e incentivo, para que pessoas de várias línguas e culturas se associassem em oração pelas suas intenções mensais”, diz a Click To Pray em comunicado.
Esta sexta-feira foi lançada a versão internacional. “É para nós um motivo de grande alegria ver uma iniciativa nascida em Portugal ter agora a sua versão internacional para bem da Igreja universal”, explica o padre António Valério, Secretário Nacional da Rede Mundial de Oração do Papa (Apostolado da Oração) em Portugal. A aplicação passa assim a poder ser usada por uma rede mundial de oração que conta com mais de 35 milhões de utilizadores em todo o mundo.

Veja o Vídeo de lançamento 

Veja aqui o original

Mensagens populares deste blogue

Em Setembro passa a ser proibida a eutanásia nos canis...

Em Setembro passa a ser proibida a eutanásia nos canis como medida de controlo dos cães e gatos vadios. Governo pode vir a estender prazo, porque maioria dos canis não sofreu obras. Em 31 concelhos nem sequer existem.

E se ajudássemos os outros a viver?

Nunca fui autónoma, mas isso não me tornou menos digna em nenhum dos dias, desde que nasci. É por isso que não posso ficar em silêncio, numa altura em que nos preocupamos em como ajudar os outros a morrer.

Eutanásia: Interrupção Voluntária do Amor (IVA)

Nestas últimas semanas, estou em visita pastoral às paróquias mais pequenas do arciprestado de Cabeceiras de Basto. No contexto atual de debate sobre a eutanásia, tenho procurado saudar ainda com mais respeito e carinho os idosos que encontro nos Centros de Convívio, em suas casas ou na Igreja Paroquial na celebração do Sacramento da Unção dos Doentes.