Avançar para o conteúdo principal

A vida não é uma mercadoria

O discurso do Papa Francisco ao Comitê Nacional de Bioética : "Rebatam a cultura do desperdício"

"O respeito pela integridade do ser humano e a proteção da saúde, desde a concepção até a morte natural, considerando a pessoa em sua singularidade, sempre como um fim e nunca simplesmente como um meio" é um princípio ético "fundamentais também no que diz respeito das aplicações biotecnológicas no campo da medicina, que nunca podem ser utilizados de uma forma prejudicial para a dignidade humana, e não ser guiada apenas por fins industriais ou comerciais " O Papa Francisco afirmou em 28 de janeiro falando na Comissão Nacional de Bioética recebido na Sala do Consistório.

"Todo mundo sabe - continuou ele - que a Igreja é sensível a questões éticas, mas talvez nem a todo mundo é igualmente claro que a Igreja não reivindica qualquer espaço privilegiado neste campo, de fato, é satisfatório quando a consciência cívica, a vários níveis, é capaz de refletir, de discernir e de operar com base na livre e aberta racionalidade e dos valores fundamentais da pessoa e da sociedade. Na verdade, apenas esta maturidade cívica responsável é um sinal de que a semeadura do Evangelho - este sim, revelado e confiadao à Igreja - deu os seus frutos, conseguindo promover a busca da verdade, da bondade e da beleza nas complexas questões éticas e humanas".
De acordo com Francisco, "se trata, em essência, ao serviço do Homem, todo o homem, todos os homens e mulheres, com especial atenção e cuidado para os mais vulneráveis e desfavorecidos, que estão lutando para fazendo soar suas vozes, ou ainda não podem, ou não poderão mais, fazê-la ouvir. Nesta terra da comunidade eclesial e civil, se encontram e são chamados a cooperar, de acordo com as suas competências distintas".

Papa Francisco, em seguida, encorajou o trabalho da Comissão da análise interdisciplinar das causas da degradação ambiental, a questão da deficiência e da marginalização dos grupos vulneráveis. Isso tem que ser tomado, sublinhou, "o desafio é combater a cultura do desperdício, que tem muitas expressões hoje, entre as quais existem o tratar os embriões humanos como material descartável, e assim também a morte que se aproximam de doentes e idosos". Por fim, ele pediu "mais e mais esforço no sentido de uma comparação internacional com vista a uma possível e desejável, embora complexa, harmonização de normas e regras das atividades biológicas e médicas que são capazes de reconhecer os valores e os direitos fundamentais".

Leia todo o discurso aqui...

In http://www.familiam.org

Mensagens populares deste blogue

Em Setembro passa a ser proibida a eutanásia nos canis...

Em Setembro passa a ser proibida a eutanásia nos canis como medida de controlo dos cães e gatos vadios. Governo pode vir a estender prazo, porque maioria dos canis não sofreu obras. Em 31 concelhos nem sequer existem.

E se ajudássemos os outros a viver?

Nunca fui autónoma, mas isso não me tornou menos digna em nenhum dos dias, desde que nasci. É por isso que não posso ficar em silêncio, numa altura em que nos preocupamos em como ajudar os outros a morrer.

Eutanásia: Interrupção Voluntária do Amor (IVA)

Nestas últimas semanas, estou em visita pastoral às paróquias mais pequenas do arciprestado de Cabeceiras de Basto. No contexto atual de debate sobre a eutanásia, tenho procurado saudar ainda com mais respeito e carinho os idosos que encontro nos Centros de Convívio, em suas casas ou na Igreja Paroquial na celebração do Sacramento da Unção dos Doentes.