Avançar para o conteúdo principal

Família: oásis de esperança



A família é a base da esperança para a Humanidade (Papa Francisco)

Muito se fala da família. A família está em crise e a crise da instituição familiar é provocada, em parte, pela própria evolução da sociedade, que por sua vez é fruto da cultura contemporânea.
Mas será que se trata mesmo de uma crise ou serão as pessoas que já não têm esperança?
Num mundo onde o individualismo e o egoísmo estão bem patentes, torna-se urgente aprofundar as relações humanas, cultivar o amor, partilhar a amizade e conviver em fraternidade. E estes laços são fermentados na família.
Uma noite, durante um concerto em Filadélfia, nos Estados Unidos, o Papa Francisco disse no seu discurso que “a família é a base da esperança para a humanidade”. Partindo do pressuposto de que são os nossos valores que nos conduzem, é importante reforçar, na família de hoje, valores humanos universais como o amor, o respeito, a solidariedade e a dignidade, os quais contribuirão positivamente para a união familiar, formando famílias conscientes, responsáveis e, acima de tudo, Felizes. O maior sustentáculo de uma estrutura familiar é o amor. Daqui se depreende que, acima de tudo, é urgente saber amar. O verdadeiro amor faz com que os filhos se sintam fortes, aceites, valorizados e seguros. O amor é considerado uma das maiores conquistas do ser humano. Não menos importante é saber educar no seio familiar para valores como a fidelidade, a liberdade, o respeito, a responsabilidade, a complementaridade, a diferença, a tolerância e o perdão em comunhão.
Na sociedade atual, o tempo urge. Não há disponibilidade para os outros. Não há tempo para rezar em família. Não há tempo para agradecer a Deus por tudo, pelo dom de se ser Pai ou Mãe, Filho(s) e Avós. Há dificuldade em acreditar e dar o testemunho da fé no tempo presente.
No entanto, é possível ser mais família a partir da grande escola da Família de Jesus.
É urgente dialogar em família.
É urgente compreender e valorizar o outro.
É urgente aceitar e assumir as diferenças e os defeitos do outro.
É urgente saber perdoar.
É urgente cultivar a verdade e a partilha diária.
É urgente acolher com responsabilidade as dificuldades e resolvê-las no seio familiar.
Desta forma, a família que vive alicerçada na confiança mútua será uma família feliz, recheada de esperança para enfrentar as adversidades diárias com liberdade, paz e amor.

Inspiremo-nos na imagem da Sagrada Família de Nazaré, para que possamos irradiar essa felicidade e esse amor, em cada família e no mundo, sem nos esquecermos que a chave de tudo é o Amor. Que Nossa Senhora do Sim ajude todas as famílias na grande caminhada de vida e, possamos viver intensamente, este tempo de espera na alegria e na esperança na vinda de Cristo, nosso Salvador!

Pela Equipa Arciprestal da Pastoral Familiar de Vila Nova de Famalicão

Mensagens populares deste blogue

Papa Francisco recebe em audiência 35 mulheres separadas e divorciadas

Na segunda-feira, 26 de junho, o Papa Francisco recebeu em audiência privada no Vaticano, um grupo de 35 mulheres separadas e divorciadas da Arquidiocese espanhola de Toledo.

Oração de Consoada 2017

Maria de Nazaré, Contigo cantamos as maravilhas de Deus. A tua espera, hoje nos enche de alegria! Com ela aprendemos o prazer de esperar... e por meio dela vivemos agora habitados pelo infinito...
José, filho de David, A tua espera, hoje surpreende-nos... Estamos maravilhados, porque Deus Entra no nossa vida e na nossa história Para nos oferecer a esperança da vida eterna.
Jesus, Deus connosco, O desejo de ti, faz-nos hoje experimentar a tua presença viva, simples e dócil. Sentado à nossa mesa, convives connosco nesta noite E nos interpelas com a tua ternura.
Sagrada família de Nazaré, Neste Natal, faz-nos sair ao encontro Dos rostos concretos daqueles que mais precisam. Não nos deixes acomodar diante desta mesa rica, Mas interpela-nos diante da pobreza e da injustiça.
Deus, Pai nosso, Abençoa-nos e abençoa estes alimentos Que em família reunida tomamos. Mas não nos deixes cair na tentação da indiferença. Dai pão a quem tem fome e fome de justiça a quem tem pão.
Amen!

Um cristão não pode dizer “sou contra homossexuais”

Convém recordar que Jesus Cristo está depois do Antigo Testamento e que, na sua passagem pela terra, deu sempre lugar de destaque às prostitutas, sobretudo a Maria Madalena. E, já agora, não será Mateus 19:12 uma aceitação da naturalidade da homossexualidade? “Alguns eunucos são assim porque nasceram assim”.