Avançar para o conteúdo principal

Advento em FAMíLIA

ABRI JANELAS À ALEGRIA
Caminhada Advento / Natal 2015

IMAGINÁRIO
Todas as nossas casas têm janelas. Aliás, facilmente percebemos que uma casa sem janelas não seria uma casa, pois tornar-se-ia inabitável, escura, abafada, desconfortável e triste. As janelas cumprem, por isso, um importante propósito, na medida em que permitem que na casa entre luz, calor, ar fresco, libertando a casa da escuridão, do frio, do cheiro a mofo. Ora, do mesmo modo, também na nossa vida é necessário abrir janelas, pois, tal como uma casa, precisamos encontrar um espaço e um tempo que nos permite comunicar com o exterior, que nos permite sair de nós ao encontro dos outros e que deixe entrar o feixe de luz da alegria que chega de fora!

ADVENTO
O Advento, tempo de preparação para o Natal, revela-se para nós, cristãos, como uma oportunidade e um desafio para abrirmos as janelas, do nosso coração e da nossa vida, à Alegria sem igual que é Jesus Cristo, Deus feito Homem, o Emanuel (Deus Connosco), a plenitude da Revelação Divina, penhor da nossa Salvação!

Além disso, a janela é também lugar de espera. É à janela que esperamos alguém que amamos e que está para chegar. É a partir da janela, que nos permite ver mais longe, até ao fim da estrada, que podemos ver se já lá vem quem tanto desejamos, quem trará para nós mil sorrisos e mil promessas de felicidade!
No presbitério, junto do altar, está uma janela. Essa janela apresenta-se inicialmente totalmente fechada e está dividida em quatro partes, relativas aos quatro domingos de Advento que antecedem o Natal. A cada domingo do Advento, a liturgia, verdadeiro anúncio da Alegria, renova-nos na esperança e enche-nos de coragem para irmos abrindo gradualmente essa janela. Uma luz se vai acendendo e em cada domingo se vai tornando mais forte. É a espera e a expectativa que se traduzem em esperança na vinda do Salvador, d’Aquele Salvador que é a nossa Alegria sem fim...

FAMÍLIA

Durante o tempo do Advento, desafiamos todas as famílias a decorarem uma ou mais janelas de suas casas com os sinais alusivos ao Natal cristão, por oposição ao Natal comercial e pagão. Por que não desenhar um presépio; colocar símbolos de Natal, como os Anjos, a Estrela, os pastores, os Reis Magos, a Sagrada Família... Se for possível, iluminar todas as janelas, decorá-las com motivos natalícios cristãos... Se possível, podem usar a técnica do vitral, enchendo de cor e luz a janela e ao mesmo tempo contar o Natal... Evitem-se os pais natal, as renas, os presentinhos... Se for possível, construam o presépio à janela ou coloquem uma imagem do Menino, acompanhada de uma vela… Um desafio para ser levado a cabo em família e  por toda a família!

Desafiamos também as lojas de comércio local a fazerem a suas montras mais natalícias, ou seja, mais de acordo com o essencial do Natal: Jesus, Ele que é a Paz e a prosperidade para todos.

Mensagens populares deste blogue

Papa Francisco recebe em audiência 35 mulheres separadas e divorciadas

Na segunda-feira, 26 de junho, o Papa Francisco recebeu em audiência privada no Vaticano, um grupo de 35 mulheres separadas e divorciadas da Arquidiocese espanhola de Toledo.

Mais de 46 pares de noivos preparam matrimónio em Famalicão

Iniciaram a sua preparação para o casamento no passado domingo, dia 15 de abril, no Centro Social e Paroquial de Ribeirão, 46 pares de noivos, sob a orientação de uma equipa de seis casais oriundos das paróquias de Esmeriz, Fradelos, Lousado e Ribeirão, bem como do assistente deste CPM, o padre António Machado, pároco das freguesias de Fradelos e de Vilarinho das Cambas. A equipa é coordenada pelo casal Ana Maria Almeida e Adão Manuel Rocha, da paróquia de Ribeirão.

Mãe, obrigado!

Mãe, Tu, Que a partir do momento que aceitaste o dom da vida, Desde da fecundação do teu filho… até hoje, Todas os dias, Ao longo da tua vida, Sempre. Sem nunca deixares de te preocupar, Estiveste sempre ao seu lado.