Avançar para o conteúdo principal

Dia dos Avós - alegria de quem sabe envelhecer

A luz nos olhos,
Deixando ver a experiência de longos anos
Como sinónimo de uma vida repleta de história, de vivência, de memória
De presença que preenche
Que é fortaleza e impulso para o caminho

Apesar da lucidez frágil
Continuam com aquela serenidade que acalma e fortalece,
Quando procuramos a tranquilidade nos dias de desaire e de correria.
São o conselho que não recrimina
Mas que orienta e apoia
Acolhe e anima...


Com os seus passos lentos,
São a alegria de quem sabe envelhecer
De quem se entrega e se preocupa com os seus filhos e com os seus netos
Sem se atormentar com o passar do tempo
Ou com as marcas gravadas no corpo
Apenas com a certeza que todos estão bem
Mesmo sabendo que as suas mãos são trémulas
Continuarei a sentir a imensa ternura e força
Que elas sempre me transmitiram
Porque são calor, são sabedoria
São amor, são abençoadas
Elas são a presença de Deus na minha vida!

Como S. Joaquim e Sta. Ana
Sóis o melhor modelo de família,
Desde da educação nos valores,
Até ao crescimento na ternura e no amor.

Obrigado Avó!
Obrigado avô!
Por serem a esperança e a beleza da vida
O nosso ontem, hoje e amanhã
Por estarem e fazerem parte da nossa vida!

Neste dia especial,
Recebam com emoção a nossa singela homenagem,
Que Deus vos conserve e proteja!
Equipa Arciprestal da Pastoral Familiar

 de V. N. Famalicão

Mensagens populares deste blogue

Em Setembro passa a ser proibida a eutanásia nos canis...

Em Setembro passa a ser proibida a eutanásia nos canis como medida de controlo dos cães e gatos vadios. Governo pode vir a estender prazo, porque maioria dos canis não sofreu obras. Em 31 concelhos nem sequer existem.

E se ajudássemos os outros a viver?

Nunca fui autónoma, mas isso não me tornou menos digna em nenhum dos dias, desde que nasci. É por isso que não posso ficar em silêncio, numa altura em que nos preocupamos em como ajudar os outros a morrer.

Eutanásia: Interrupção Voluntária do Amor (IVA)

Nestas últimas semanas, estou em visita pastoral às paróquias mais pequenas do arciprestado de Cabeceiras de Basto. No contexto atual de debate sobre a eutanásia, tenho procurado saudar ainda com mais respeito e carinho os idosos que encontro nos Centros de Convívio, em suas casas ou na Igreja Paroquial na celebração do Sacramento da Unção dos Doentes.