Avançar para o conteúdo principal

Arciprestado de Famalicão festejou o Dia da Família




A Equipa da Pastoral Familiar do Arciprestal de Famalicão promoveu, no passado dia 17 de maio, o Dia da Família, com o intuito de fazer festa e exteriorizar a alegria pelo dom do casamento, materializado naqueles casais que festejam, ao longo de 2015, as suas Bodas de Prata, Ouro e Diamante.
Tratou-se de uma singela homenagem do arciprestado a todos os casais e às suas famílias. Com a celebração da Eucaristia, na Matriz Nova de Vila Nova de Famalicão e a renovação dos compromissos matrimoniais dos cinco casais presentes que aceitaram o convite para dar testemunho que o sacramento do matrimónio é o caminho de santificação e de felicidade dos esposos e dos seus filhos e celebrar as Bodas de Prata, de Ouro e de Diamante. Esta homenagem finalizou com uma confraternização, onde houve alegria, partilha, bolo e champanhe.
A Equipa Arciprestal da Pastoral Familiar agradece e felicita todos os casais que aceitaram este desafio e, que com o seu exemplo, testemunham que uma família constituída à imagem da Família de Nazaré é o garante de uma sociedade bem estruturada, construtora de desenvolvimento sadio, capaz de gerar homens e mulheres realizados e felizes.

Equipa da Pastoral Familiar do Arciprestal
de Vila Nova de Famalicão

Mensagens populares deste blogue

Em Setembro passa a ser proibida a eutanásia nos canis...

Em Setembro passa a ser proibida a eutanásia nos canis como medida de controlo dos cães e gatos vadios. Governo pode vir a estender prazo, porque maioria dos canis não sofreu obras. Em 31 concelhos nem sequer existem.

E se ajudássemos os outros a viver?

Nunca fui autónoma, mas isso não me tornou menos digna em nenhum dos dias, desde que nasci. É por isso que não posso ficar em silêncio, numa altura em que nos preocupamos em como ajudar os outros a morrer.

Eutanásia: Interrupção Voluntária do Amor (IVA)

Nestas últimas semanas, estou em visita pastoral às paróquias mais pequenas do arciprestado de Cabeceiras de Basto. No contexto atual de debate sobre a eutanásia, tenho procurado saudar ainda com mais respeito e carinho os idosos que encontro nos Centros de Convívio, em suas casas ou na Igreja Paroquial na celebração do Sacramento da Unção dos Doentes.