Avançar para o conteúdo principal

Oração de consoada Natal 2014

Em nós germina o Amor!
FÉ VIVIDA | ANO PASTORAL 2014/2015
“A fé: se ela não tiver obras, está completamente morta” (Tg 2, 17)


Aquele que preside à mesa diz:
Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.
Todos se benzem e respondem:
Amém.

Um membro da família diz:
Escutai, irmãos, as palavras do apóstolo São Paulo aos Coríntios (2 Cor 9, 8-10).

Deus pode cumular-vos de todas as graças, de modo que, tendo sempre e em tudo o necessário, vos fique ainda muito para toda a espécie de boas obras, como está escrito: «Reparte com largueza pelos pobres; a sua generosidade permanece para sempre». Aquele que dá a semente ao semeador e o pão para comer, também fará frutificar com abundância a vossa semente e multiplicará os frutos da vossa justiça.

(Breve silêncio)

Aquele que preside à mesa diz:
Oremos!
Bendito sejais, Senhor nosso Deus,
que, pela maternidade da Virgem Santa Maria,
fizestes germinar a esperança e o amor nos pobres da terra.
Fazei que, animados pela mesma fé e caridade
com que ela esperou o nascimento de seu Filho,
também em nós germine o Salvador
e O reconheçamos em nossos irmãos.
Ele que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.
Todos respondem:
Amém.

Aquele que preside à mesa diz:
O Verbo Se fez carne. Aleluia.
Todos se benzem e respondem:
E habitou entre nós. Aleluia.

Equipa Arciptrestal de Pastoral Familiar, Vila Nova de Famalicão


Mensagens populares deste blogue

Em Setembro passa a ser proibida a eutanásia nos canis...

Em Setembro passa a ser proibida a eutanásia nos canis como medida de controlo dos cães e gatos vadios. Governo pode vir a estender prazo, porque maioria dos canis não sofreu obras. Em 31 concelhos nem sequer existem.

E se ajudássemos os outros a viver?

Nunca fui autónoma, mas isso não me tornou menos digna em nenhum dos dias, desde que nasci. É por isso que não posso ficar em silêncio, numa altura em que nos preocupamos em como ajudar os outros a morrer.

Eutanásia: Interrupção Voluntária do Amor (IVA)

Nestas últimas semanas, estou em visita pastoral às paróquias mais pequenas do arciprestado de Cabeceiras de Basto. No contexto atual de debate sobre a eutanásia, tenho procurado saudar ainda com mais respeito e carinho os idosos que encontro nos Centros de Convívio, em suas casas ou na Igreja Paroquial na celebração do Sacramento da Unção dos Doentes.