Avançar para o conteúdo principal

Fortalecer papel na educação dos filhos

 Medos, adolescência, valores e espiritualidade são alguns dos temas em análise na nova edição do «Aprender a Educar – Programa para pais» promovido pela Faculdade de Educação e Psicologia da Universidade Católica Portuguesa - Porto.
Como o ser pai e mãe é “um desafio constante”, esta iniciativa procura potenciar o papel parental ao nível da educação dos filhos”, revela um comunicado enviado à Agência ECCLESIA.
Composto por 12 sessões (de janeiro a junho) o programa deste ano integra o debate em torno do acompanhamento dos estudos, da adolescência, das transições familiares e do controlo de medos.
Agendadas entre as 21h30 e as 23h30, as sessões do programa «Aprender a Educar» são dinamizadas por psicólogos e procuram ter uma abordagem prática.
Programa «Aprender a Educar»
Sessão 1 - Autoestima e Auto-confiança: bens preciosos - 6 de janeiro
Sessão 2 - Estudar e fazer TPC’s: Acompanhar e responsabilizar! - 20 de janeiro
Sessão 3 - Brincar precisa-se! - 3 de fevereiro
Sessão 4 - Monstros, Fantasmas & Companhia! - 10 de fevereiro
Sessão 5 - Regras, limites, castigos e recompensas: Quando e Como? - 2 de março
Sessão 6 - Os bebés não se partem! - 16 de março
Sessão 7 - Quando o Pai e a Mãe não vivem juntos… - 30 de março
Sessão 8 - Irmãos: (In)separáveis - 20 de abril
Sessão 9 - Socorro! Tenho um filho adolescente! - 4 de maio
Sessão 10 - Vida a 1000Km/h: gerir múltiplos papéis! - 18 de maio
Sessão 11 - Eu arrisco, tu arriscas! Comportamentos de risco na adolescência - 1 de junho
Sessão 12 - Valores e espiritualidade na educação - 15 de junho
 
http://www.agencia.ecclesia.pt

Mensagens populares deste blogue

Em Setembro passa a ser proibida a eutanásia nos canis...

Em Setembro passa a ser proibida a eutanásia nos canis como medida de controlo dos cães e gatos vadios. Governo pode vir a estender prazo, porque maioria dos canis não sofreu obras. Em 31 concelhos nem sequer existem.

E se ajudássemos os outros a viver?

Nunca fui autónoma, mas isso não me tornou menos digna em nenhum dos dias, desde que nasci. É por isso que não posso ficar em silêncio, numa altura em que nos preocupamos em como ajudar os outros a morrer.

Eutanásia: Interrupção Voluntária do Amor (IVA)

Nestas últimas semanas, estou em visita pastoral às paróquias mais pequenas do arciprestado de Cabeceiras de Basto. No contexto atual de debate sobre a eutanásia, tenho procurado saudar ainda com mais respeito e carinho os idosos que encontro nos Centros de Convívio, em suas casas ou na Igreja Paroquial na celebração do Sacramento da Unção dos Doentes.