Avançar para o conteúdo principal

Uma família feliz


Uma família feliz podia ser o título de um livro ou de um filme. Mas não é. Uma família feliz é uma história verdadeira de três pessoas simples, apaixonadas, belas… numa palavra: felizes.
Quem não busca a felicidade? Quem não deseja construir uma família feliz? 
Creio que ser feliz é uma busca e um desejo universal. Todo o homem e toda a mulher vive nessa tensão entre o seu desejo e busca da felicidade e a incerteza do caminho para a encontrar.
No entanto, creio que aquelas três pessoas, José, Maria e Jesus, nos podem ajudar a quebrar essa tensão. Olhemos para eles. Quem são? Como vivem? Quais os seus maiores desejos? De quem fazem depender a sua felicidade? Onde encontram a força para as suas dificuldades?
Jesus, José e Maria são a família de Nazaré, tementes a Deus, alegres nas suas vidas de pai, de mãe e de filho, com uma vida muito atribulada, cheia de mistérios e dificuldades, sempre à procura de compreender o que lhes estava a acontecer, mas também meditando em seus corações tais acontecimentos… Na verdade, se olharmos bem para esta família, percebemos que a sua felicidade está em viver cada dia e cada acontecimento com simplicidade, sem grandes perguntas ou equações, mas com muita atenção, com um coração vigilante, concentrado e centrado em Deus. Aqui estava o garante da sua felicidade. Dele faziam depender as suas acções e nele depositavam as suas incompreensões e dificuldades… Poderíamos dizer que esta família tinha a cabeça levantada, liberta de qualquer impedimento para avançar, voltada para Deus. E quem assim vive vê mais longe, mais alto e mais largo… Tem no horizonte uma grande esperança.
Esta é a marca da sua felicidade: a esperança na fidelidade e no amor de Deus. Era aqui que estava a sua motivação, a sua força, a sua confiança, a sua vida.
Deste grande testemunho podemos retirar um modelo para as nossas famílias, que hoje têm os mesmos anseios da família de Nazaré, mas que ainda não levantaram os seus olhos, ainda continuam a olhar muito para o chão, para o terreno e isto impede-as de caminhar com liberdade, de verem o horizonte e de viverem a esperança da vida feliz.
É preciso voltar o nosso olhar para Deus, ter Deus na família. Esta atitude permitirá descentrarmo-nos do chão ou do umbigo e concentrarmos no essencial à existência.
Como Maria, José e Jesus coloquemos Deus no centro. Encontraremos caminhos de felicidade. 
P.e Francisco Carreira

Mensagens populares deste blogue

Conselhos do Papa Francisco para ir à Missa com crianças

Choros ou gritos das crianças podem atrapalhar, mas a comunidade deve incentivar a participação de toda família.
“Chata!” Respondi à minha avó quando me perguntou sobre o que eu havia achado da Missa. Na época, eu tinha uns seis anos. E olha que cresci em uma família católica, frequentando Missas e catequeses! Recordo que ir à Missa, muitas vezes, representava uma soneca durante a  homilia, pipocas doces e coloridas ou sorvete no fim. Confesso que minha participação não era exemplar, porém, creio que essa liberdade na participação foi ajudando a semear a fé em meu coração e em minha mente.

Papa Francisco recebe em audiência 35 mulheres separadas e divorciadas

Na segunda-feira, 26 de junho, o Papa Francisco recebeu em audiência privada no Vaticano, um grupo de 35 mulheres separadas e divorciadas da Arquidiocese espanhola de Toledo.

A mulher é quem dá harmonia ao mundo, não está aqui para lavar louça

O Pontífice indicou que é necessário evitar se referir à mulher falando somente sobre a função que realiza na sociedade ou em uma instituição, sem levar em consideração que a mulher, na humanidade, realiza uma missão que vai além e que nenhum homem pode oferecer: “O homem não traz harmonia: é ela. É ela que traz a harmonia, que nos ensina a acariciar, a amar com ternura e que faz do mundo uma coisa bela”. Em sua reflexão sobre a Criação, a partir da leitura do Livro do Gênesis, o Papa Francisco se referiu ao papel da mulher na humanidade.