Avançar para o conteúdo principal

Pais, sejam referência para os vossos filhos!

Muitas são as coisas a fazer em casal. Educar é uma delas.
Mas educar é uma pergunta, cheia de surpresas e de novidades inesperadas, constantes e em permanente actualização.
Poder-se-á fazer um tratado sobre educação e os seus dinamismos. Mas, para os pais educar será sempre essa pergunta sem resposta imediata e fácil. Educar é uma arte que se vai apurando com o tempo.
Mas a verdadeira e profunda educação acontece quando os educadores se tornam a referência e modelo dos seus educandos. A constância no dever, a luta pelo valor da dignidade familiar, a vida em doação mútua, a partilha das alegrias e das mágoas, o aprofundamento da confiança, a busca da verdade, o permanecer na esperança apesar de todos os desesperos e frustrações do mundo… constitui autenticidade à vida.
No dia 17 de Setembro, aos participantes do 22º Dia Mariano da Família, realizado no santuário de Torreciudad, província espanhola de Huesca, Bento XXVI incentivou os esposos a “não desanimar em seu empenho de ser referência para os seus filhos, que precisam descobrir, na constância e no senso do dever, o rosto do verdadeiro amor”. E acrescentou: “a vida é uma história belíssima e ao mesmo tempo dramática, na qual é preciso ensinar os filhos a lutar, a superar-se, a caminhar vencendo as insídias do mal”.
Pais, sejam referência para os vossos filhos.
Sejam sinal de esperança para esta sociedade actual.
Lutai com confiança e perseverança neste mundo que parece querer atrair-nos para o desencanto da alegria de viver em família.
Vivei com intensidade cada momento, bom ou mau. Mas vivei-os com os vossos filhos. Sofrei com eles para que aprendam e descubram a sabedoria da dor e não se iludam com as promessas do amor fácil.
Amai-vos mutuamente e para sempre.
Trabalhai a confiança.
Escutai-vos sempre.

Mensagens populares deste blogue

Conselhos do Papa Francisco para ir à Missa com crianças

Choros ou gritos das crianças podem atrapalhar, mas a comunidade deve incentivar a participação de toda família.
“Chata!” Respondi à minha avó quando me perguntou sobre o que eu havia achado da Missa. Na época, eu tinha uns seis anos. E olha que cresci em uma família católica, frequentando Missas e catequeses! Recordo que ir à Missa, muitas vezes, representava uma soneca durante a  homilia, pipocas doces e coloridas ou sorvete no fim. Confesso que minha participação não era exemplar, porém, creio que essa liberdade na participação foi ajudando a semear a fé em meu coração e em minha mente.

Papa Francisco recebe em audiência 35 mulheres separadas e divorciadas

Na segunda-feira, 26 de junho, o Papa Francisco recebeu em audiência privada no Vaticano, um grupo de 35 mulheres separadas e divorciadas da Arquidiocese espanhola de Toledo.

A mulher é quem dá harmonia ao mundo, não está aqui para lavar louça

O Pontífice indicou que é necessário evitar se referir à mulher falando somente sobre a função que realiza na sociedade ou em uma instituição, sem levar em consideração que a mulher, na humanidade, realiza uma missão que vai além e que nenhum homem pode oferecer: “O homem não traz harmonia: é ela. É ela que traz a harmonia, que nos ensina a acariciar, a amar com ternura e que faz do mundo uma coisa bela”. Em sua reflexão sobre a Criação, a partir da leitura do Livro do Gênesis, o Papa Francisco se referiu ao papel da mulher na humanidade.