Avançar para o conteúdo principal

Pais, sejam referência para os vossos filhos!

Muitas são as coisas a fazer em casal. Educar é uma delas.
Mas educar é uma pergunta, cheia de surpresas e de novidades inesperadas, constantes e em permanente actualização.
Poder-se-á fazer um tratado sobre educação e os seus dinamismos. Mas, para os pais educar será sempre essa pergunta sem resposta imediata e fácil. Educar é uma arte que se vai apurando com o tempo.
Mas a verdadeira e profunda educação acontece quando os educadores se tornam a referência e modelo dos seus educandos. A constância no dever, a luta pelo valor da dignidade familiar, a vida em doação mútua, a partilha das alegrias e das mágoas, o aprofundamento da confiança, a busca da verdade, o permanecer na esperança apesar de todos os desesperos e frustrações do mundo… constitui autenticidade à vida.
No dia 17 de Setembro, aos participantes do 22º Dia Mariano da Família, realizado no santuário de Torreciudad, província espanhola de Huesca, Bento XXVI incentivou os esposos a “não desanimar em seu empenho de ser referência para os seus filhos, que precisam descobrir, na constância e no senso do dever, o rosto do verdadeiro amor”. E acrescentou: “a vida é uma história belíssima e ao mesmo tempo dramática, na qual é preciso ensinar os filhos a lutar, a superar-se, a caminhar vencendo as insídias do mal”.
Pais, sejam referência para os vossos filhos.
Sejam sinal de esperança para esta sociedade actual.
Lutai com confiança e perseverança neste mundo que parece querer atrair-nos para o desencanto da alegria de viver em família.
Vivei com intensidade cada momento, bom ou mau. Mas vivei-os com os vossos filhos. Sofrei com eles para que aprendam e descubram a sabedoria da dor e não se iludam com as promessas do amor fácil.
Amai-vos mutuamente e para sempre.
Trabalhai a confiança.
Escutai-vos sempre.

Mensagens populares deste blogue

Em Setembro passa a ser proibida a eutanásia nos canis...

Em Setembro passa a ser proibida a eutanásia nos canis como medida de controlo dos cães e gatos vadios. Governo pode vir a estender prazo, porque maioria dos canis não sofreu obras. Em 31 concelhos nem sequer existem.

E se ajudássemos os outros a viver?

Nunca fui autónoma, mas isso não me tornou menos digna em nenhum dos dias, desde que nasci. É por isso que não posso ficar em silêncio, numa altura em que nos preocupamos em como ajudar os outros a morrer.

Eutanásia: Interrupção Voluntária do Amor (IVA)

Nestas últimas semanas, estou em visita pastoral às paróquias mais pequenas do arciprestado de Cabeceiras de Basto. No contexto atual de debate sobre a eutanásia, tenho procurado saudar ainda com mais respeito e carinho os idosos que encontro nos Centros de Convívio, em suas casas ou na Igreja Paroquial na celebração do Sacramento da Unção dos Doentes.