Avançar para o conteúdo principal

O namoro deve ser um “caminho de fé”: não temer o casamento

O Papa Bento XVI celebrou um emotivo encontro com jovens casais de namorados na Praça do Plebiscido, em Ancona, dia 11 de setembro de 2011.
Ao dirigir-se aos namorados, Bento XVI convidou-os a considerar o namoro como “um itinerário de fé” e a não ter medo de assumir as responsabilidades que o matrimónio cristão implica.
“A Eucaristia – disse o pontífice –, dom de Cristo para a salvação do mundo, indica e contém o horizonte mais verdadeiro da experiência que vocês estão a viver: o amor de Cristo como plenitude do amor humano”.
“A experiência do amor tem dentro de si a tensão para Deus”, disse. Ele pediu que os jovens façam do tempo de preparação ao casamento “um itinerário de fé”.
“Redescubram em sua vida de casal a centralidade de Jesus Cristo e do caminhar na Igreja”. “Não descuidem da importância vital deste encontro; da Eucaristia brota o sentido cristão da existência e uma forma nova de viver”.
“Não tenham medo de assumir a comprometida responsabilidade da eleição conjugal; não temam entrar neste ‘grande mistério’, no qual duas pessoas se tornam uma só carne”.

Mensagens populares deste blogue

Em Setembro passa a ser proibida a eutanásia nos canis...

Em Setembro passa a ser proibida a eutanásia nos canis como medida de controlo dos cães e gatos vadios. Governo pode vir a estender prazo, porque maioria dos canis não sofreu obras. Em 31 concelhos nem sequer existem.

E se ajudássemos os outros a viver?

Nunca fui autónoma, mas isso não me tornou menos digna em nenhum dos dias, desde que nasci. É por isso que não posso ficar em silêncio, numa altura em que nos preocupamos em como ajudar os outros a morrer.

Eutanásia: Interrupção Voluntária do Amor (IVA)

Nestas últimas semanas, estou em visita pastoral às paróquias mais pequenas do arciprestado de Cabeceiras de Basto. No contexto atual de debate sobre a eutanásia, tenho procurado saudar ainda com mais respeito e carinho os idosos que encontro nos Centros de Convívio, em suas casas ou na Igreja Paroquial na celebração do Sacramento da Unção dos Doentes.