Avançar para o conteúdo principal

Propor Vocações na Igreja doméstica…

A família é o grande verso da vida. Não somente do biológico, mas sobretudo do social, do cultural e do espiritual. A família é um ecossistema vocacional, ou seja, ela é um todo harmonioso que cria para a felicidade os seus membros e os chama permanentemente a uma existência feliz.
Chamar alguns deles a tomarem parte na missão e acção directa da Igreja, como sacerdotes, como religiosos ou religiosas, ou ainda como consagrados a Deus, é uma das suas dimensões enquanto Igreja doméstica.
Será que é preciso, então, recordar essa grande realidade a todas as famílias cristãs?
Acabamos de viver a semana de Oração pelas Vocações, cujo tema proposto pelo Santo padre foi "Propor as vocações na Igreja local". Importa que não passe de intensa semana de oração mas também de proposição da vocação sacerdotal e religiosa no interior da família. Se ela é a Igreja doméstica e o verso da vida, ela é também privilegiada pelo anúncio pessoal do Deus que chama e convoca para a missão. Desta forma, a família torna-se de igual modo verso de vocações.
Famílias cristãs, é vosso papel fazer despertar e desenvolver a vocação específica na Igreja. 

P.e Francisco Carreira

Mensagens populares deste blogue

Conselhos do Papa Francisco para ir à Missa com crianças

Choros ou gritos das crianças podem atrapalhar, mas a comunidade deve incentivar a participação de toda família.
“Chata!” Respondi à minha avó quando me perguntou sobre o que eu havia achado da Missa. Na época, eu tinha uns seis anos. E olha que cresci em uma família católica, frequentando Missas e catequeses! Recordo que ir à Missa, muitas vezes, representava uma soneca durante a  homilia, pipocas doces e coloridas ou sorvete no fim. Confesso que minha participação não era exemplar, porém, creio que essa liberdade na participação foi ajudando a semear a fé em meu coração e em minha mente.

Papa Francisco recebe em audiência 35 mulheres separadas e divorciadas

Na segunda-feira, 26 de junho, o Papa Francisco recebeu em audiência privada no Vaticano, um grupo de 35 mulheres separadas e divorciadas da Arquidiocese espanhola de Toledo.

A mulher é quem dá harmonia ao mundo, não está aqui para lavar louça

O Pontífice indicou que é necessário evitar se referir à mulher falando somente sobre a função que realiza na sociedade ou em uma instituição, sem levar em consideração que a mulher, na humanidade, realiza uma missão que vai além e que nenhum homem pode oferecer: “O homem não traz harmonia: é ela. É ela que traz a harmonia, que nos ensina a acariciar, a amar com ternura e que faz do mundo uma coisa bela”. Em sua reflexão sobre a Criação, a partir da leitura do Livro do Gênesis, o Papa Francisco se referiu ao papel da mulher na humanidade.