Avançar para o conteúdo principal

Caros pais... um desafio.

   Caros pais, sois únicos, irrepetíveis e insubstituíveis. 
  Tendes um papel de extrema importância no desenvolvimento das gerações futuras. Observai os vossos filhos, com cuidado. Descobri neles a magia da comunicação da vida. Esta comunicação acontece através de uma escuta atenta, do carinho, do olhar nos olhos para ver a profundidade do ser. 
    Os filhos precisam de vos sentir, de vos presenciar. Sede pais a tempo inteiro. Os vossos filhos gostam de vos sentir presentes nas suas dificuldades e partilhar as alegrias. Cuidai deles e guiai-os enquanto não sabem para onde ir. 
     Ajudai-os a discernir, a fazer opções, a ter critérios, a serem livres… Criai neles um espírito de generosidade e partilha, de alteridade e de gratuidade. Cuidai também do seu espírito, porque um espírito que se alimenta da busca de sentido na vida garante maior qualidade de vida. Sabei ainda que o “autoritarismo esmaga e a permissividade afoga” (Suzana Stroke).   
    Não vos esqueçais que sois pais. Ides sempre à frente a abrir o caminho. Não para os substituir mas para que eles se sintam orientados. Como uma árvore para crescer direita precisa de uma vara que a guie, também os vossos filhos precisam de apoio. 
     Não vos torneis escravos da amizade pelos vossos filhos, carregando-os às costas. 
    Não vos deixeis levar pelos seus desejos. Sede pais. Isso vos basta. Envolvei-vos! Só o que me envolve e me implica eu aprendo e vivo.
   
    A vida não é um já. 
    Ela é sempre um ainda não. 
   Um ainda inesperado e surpreendente. 
   Isto permite-nos viver com esperança.

P.e Francisco Carreira

Mensagens populares deste blogue

Em Setembro passa a ser proibida a eutanásia nos canis...

Em Setembro passa a ser proibida a eutanásia nos canis como medida de controlo dos cães e gatos vadios. Governo pode vir a estender prazo, porque maioria dos canis não sofreu obras. Em 31 concelhos nem sequer existem.

E se ajudássemos os outros a viver?

Nunca fui autónoma, mas isso não me tornou menos digna em nenhum dos dias, desde que nasci. É por isso que não posso ficar em silêncio, numa altura em que nos preocupamos em como ajudar os outros a morrer.

Eutanásia: Interrupção Voluntária do Amor (IVA)

Nestas últimas semanas, estou em visita pastoral às paróquias mais pequenas do arciprestado de Cabeceiras de Basto. No contexto atual de debate sobre a eutanásia, tenho procurado saudar ainda com mais respeito e carinho os idosos que encontro nos Centros de Convívio, em suas casas ou na Igreja Paroquial na celebração do Sacramento da Unção dos Doentes.