Avançar para o conteúdo principal

Ninguém se salva sozinho

O nosso tempo é marcado por um egoísmo fundamentalista. Quase ninguém vive sem se comparar com outros e sem competir por ter mais do que os demais.

A nossa felicidade depende do que formos capazes de fazer uns pelos outros. Tenho de sair de mim e ir ao encontro do outro, assim como também tenho de me abrir a quem venha ao meu encontro.
A rede complexa de relações humanas em que cada um de nós está envolvido é o contexto onde somos chamados a viver e a agir. A dinâmica da realização plena não é individual, mas sim comunitária, diria até: familiar.
As faltas do meu próximo são em parte da minha responsabilidade, assim como também as suas virtudes. Devo estar atento e ajudar, num e noutro caso.
Alguns dos que ficam para trás nesta corrida de loucos tornam-se invisíveis aos olhos da sociedade. Ninguém quer saber da sua existência, tão-pouco da sua desgraça. No entanto, quem quiser alcançar a felicidade autêntica não pode ignorar os mais pequenos, nem viver como se os problemas deles fossem menos importantes do que os seus.
O caminho de cada homem é único. Sonhado, construído e percorrido por si. O destino, o rumo e as opções de cada dia são decisões pessoais. Para onde se vai e por onde se vai, como se enfrenta cada adversidade, tudo isto são escolhas individuais e íntimas.
Os egoístas pensam apenas em si, na sobrevivência da sua vida egoísta. Afundam-se a pouco e pouco e julgam que tal se deve ao facto de estarem ainda pouco empenhados no seu narcisismo, uma vez que não questionam nunca o rumo que deram à sua existência.
Outros, na sua condição de heróis que buscam a felicidade, vivem e lutam pelo bem-estar alheio como se fosse esse o seu, sem se fazerem notar nem quererem reconhecimento.
É incrível como conseguimos esquecer pessoas às quais devemos boa parte dos triunfos da nossa vida pessoal, apenas porque, na sua generosidade, apenas quiseram fazer o que fizeram por nós, não que nos lembrássemos disso.
Assim também, cada um de nós é chamado a ter uma vida perfeita e a ser feliz, sendo herói na vida de outros.
Uma vida perfeita está cheia de imperfeições. As pessoas felizes não fazem sempre tudo certo.
Só uma vida autêntica, virada para os outros, pode ser plena… de verdade, sentido e amor.

Por José Luís Nunes Martins

Mensagens populares deste blogue

Em Setembro passa a ser proibida a eutanásia nos canis...

Em Setembro passa a ser proibida a eutanásia nos canis como medida de controlo dos cães e gatos vadios. Governo pode vir a estender prazo, porque maioria dos canis não sofreu obras. Em 31 concelhos nem sequer existem.

E se ajudássemos os outros a viver?

Nunca fui autónoma, mas isso não me tornou menos digna em nenhum dos dias, desde que nasci. É por isso que não posso ficar em silêncio, numa altura em que nos preocupamos em como ajudar os outros a morrer.

Eutanásia: Interrupção Voluntária do Amor (IVA)

Nestas últimas semanas, estou em visita pastoral às paróquias mais pequenas do arciprestado de Cabeceiras de Basto. No contexto atual de debate sobre a eutanásia, tenho procurado saudar ainda com mais respeito e carinho os idosos que encontro nos Centros de Convívio, em suas casas ou na Igreja Paroquial na celebração do Sacramento da Unção dos Doentes.