Avançar para o conteúdo principal

A família tem a missão de “custodiar, revelar e comunicar o amor”

Destacando a beleza da família cristão fundada do matrimônio entre um homem e uma mulher, o Arcebispo de Madri, Cardeal Carlos Osorio, presidiu na quarta-feira, 14 de março, na capital espanhola a entrega dos prêmios do 1º Concurso de Relatos Curtos sobre a Beleza da Família organizado pela Fundação Casa da Família, com a colaboração da Fundação para a Atenção das crianças, e o Vicariato de Evangelização da Arquidiocese de Madri.

Antes de dar um reconhecimento aos vencedores do concurso, o purpurado recordou que a família "recebeu a missão de custodiar, revelar e comunicar o amor".
"A família, fundada e vivificada pelo amor, é uma comunidade de pessoas, do homem e da mulher, esposos, dos pais e dos filhos, que remonta ao princípio, ao gesto criador de Deus", acrescentou.
O Cardeal Osoro explicou que "a vida humana surge sempre a partir de duas vertentes que são únicas necessárias: pai e mãe", para em seguida enfatizar que "negar uma dessas vertentes, no fundo, é negar a vida".
"Pai e mãe são princípios físicos de existência, princípios pessoais de constituição e princípios simbólicos e psicológicos da identificação do ser humano como ser com sentido no mundo", continuou o Arcebispo de Madri.
Neste sentido recordou as palavras de São João Paulo II, que disse que "o homem não pode viver sem amor", observando que é na família onde ele é experimentado e vivido. "Nós não somos um acréscimo fora do amor mútuo dos nossos pais, mas brotamos no coração de seu próprio dom recíproco, sendo seu fruto e sua realização", disse.
Também enfatizou que o matrimônio "é um início singular da família, a família é a própria essência da cultura da vida e, portanto, o futuro da humanidade".
Os textos vencedores, assim como outros, foram compilados em um livro cujo prefácio foi escrito pelo Cardeal Osoro. Nele, o Arcebispo de Madri ressalta o 1º Concurso de Relatos Curtos sobre a Beleza da Família, afirmando: "A partir daqui podemos entender o que agora apresentamos, algo tão simples como falar sobre a beleza da família, estimulando e valorizando os dons do matrimônio e da família, o que torna possível sustentar um amor tão forte que projeta os grandes valores que se vivem na família: a generosidade, o compromisso, a fidelidade, a paciência, a misericórdia, a proximidade, a paz, a alegria, a construção de casas sólidas e fecundas, onde a relação com Deus se manifesta claramente".
Em seguida escreve: "Nosso projeto de fundo é fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para dar força à família, sabendo que a força da mesma 'reside essencialmente na sua capacidade de amar e sabe amar'". (EPC)

Mensagens populares deste blogue

Em Setembro passa a ser proibida a eutanásia nos canis...

Em Setembro passa a ser proibida a eutanásia nos canis como medida de controlo dos cães e gatos vadios. Governo pode vir a estender prazo, porque maioria dos canis não sofreu obras. Em 31 concelhos nem sequer existem.

E se ajudássemos os outros a viver?

Nunca fui autónoma, mas isso não me tornou menos digna em nenhum dos dias, desde que nasci. É por isso que não posso ficar em silêncio, numa altura em que nos preocupamos em como ajudar os outros a morrer.

Eutanásia: Interrupção Voluntária do Amor (IVA)

Nestas últimas semanas, estou em visita pastoral às paróquias mais pequenas do arciprestado de Cabeceiras de Basto. No contexto atual de debate sobre a eutanásia, tenho procurado saudar ainda com mais respeito e carinho os idosos que encontro nos Centros de Convívio, em suas casas ou na Igreja Paroquial na celebração do Sacramento da Unção dos Doentes.