Avançar para o conteúdo principal

A cultura do amor

Deus conhece-nos, sabe as nossas dúvidas, anseios e ainda assim repete-nos: Amai-vos. Deus como qualquer Pai sabe sempre reconhecer o melhor para nós ainda assim simplesmente caminha ao nosso lado amando-nos e dando-nos a liberdade de simplesmente ser.
Ousemos amar como Deus nos ama. Ousemos amar sem barreiras, sem regras e sem cobranças. É assim que Deus nos ama, incondicionalmente. E tantas são as vezes que nos esquecemos disso. Permitamos amanhecer em nós o amor incondicional todos os dias. Deixemos de querer moldar-nos, deixemos de querer mudar o mundo e as pessoas à nossa medida. Ousemos amá-los como Deus os ama. Vivamos a nossa vida entregando-nos a esse amor. Demos vida e sentido ao Amor.

Entregar-nos ao seu amor é árduo e envolve a travessia de todos os nossos desertos interiores. Em todos eles Deus demonstra-nos o quanto nos ama. Está escrito 'Depois que eu ressuscitar, irei à vossa frente para a Galileia' (Mc 14, 28).  Amar a Deus é ousar partir até à galileia. Onde é a tua galileia? Um dia disseram-me: Já chamaram pelo teu nome? estava eu numa formação de missiologia. Despistada, pensei que alguém me procurava. Uns tempos mais tarde descobri que era Deus quem me chamava.

A ti já te chamaram? Continuas a ouvir Deus a chamar-te? Deus não te chamou somente uma vez, Deus chama-te continuamente todos os dias. Deus não só te chama como caminha, vive, sofre, ri, comemora e alegra-se contigo. És em cada momento a voz de Deus, as mãos de Deus e o corpo de Deus. Deus está em ti à espera que o leves e está no outro à espera que o encontres. Deus ama-te, ama infinitamente tudo o que és e tal como és.

“E se para os descobrir e amar
é necessário atravessar mares
e voar pelos céus,
então, missão é partir até aos confins do mundo!” D. Helder da Camara

Por Paula Ascenção

Mensagens populares deste blogue

Papa Francisco recebe em audiência 35 mulheres separadas e divorciadas

Na segunda-feira, 26 de junho, o Papa Francisco recebeu em audiência privada no Vaticano, um grupo de 35 mulheres separadas e divorciadas da Arquidiocese espanhola de Toledo.

Mais de 46 pares de noivos preparam matrimónio em Famalicão

Iniciaram a sua preparação para o casamento no passado domingo, dia 15 de abril, no Centro Social e Paroquial de Ribeirão, 46 pares de noivos, sob a orientação de uma equipa de seis casais oriundos das paróquias de Esmeriz, Fradelos, Lousado e Ribeirão, bem como do assistente deste CPM, o padre António Machado, pároco das freguesias de Fradelos e de Vilarinho das Cambas. A equipa é coordenada pelo casal Ana Maria Almeida e Adão Manuel Rocha, da paróquia de Ribeirão.

Mãe, obrigado!

Mãe, Tu, Que a partir do momento que aceitaste o dom da vida, Desde da fecundação do teu filho… até hoje, Todas os dias, Ao longo da tua vida, Sempre. Sem nunca deixares de te preocupar, Estiveste sempre ao seu lado.