Avançar para o conteúdo principal

Novo website do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida

Um abraço que acolhe todos os leigos e todas as famílias do mundo: é o que o novo logo do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida, que hoje apresentamos junto ao site completamente renovado, deseja representar.

À esquerda da imagem desenhada, por Anna Formaggio, são os leigos a apoiar a colunata de Bernini que, por sua vez, os reúne - juntamente com algumas famílias - em um abraço. É um povo composto por mulheres, homens, crianças, jovens, idosos e famílias - "simplesmente a imensa maioria do povo de Deus", conforme definido pela Evangelii Gaudium - que constitui a Igreja e, ao mesmo tempo, desfruta da sua proteção materna . É um povo que tem "o sonho missionário de chegar a todos (EG, 31)."
Da colunata e das famílias que o preenchem nasce a vida que no logotipo é representado por um botão que floresce pelas extensões das colunas de São Pedro.
O novo site, além de prestar contas do Dicastério, quer se tornar um aconchegante e familiar para os leigos e as famílias e oferecer a todos a oportunidade de ser ouvido. Então, nós queríamos dar muito espaço para as redes sociais, na nossa esperança, nos permitirá entrar em diálogo com aqueles que têm a boa vontade de nos seguir.
Bem-vindos!

Novo website do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida

Mensagens populares deste blogue

Em Setembro passa a ser proibida a eutanásia nos canis...

Em Setembro passa a ser proibida a eutanásia nos canis como medida de controlo dos cães e gatos vadios. Governo pode vir a estender prazo, porque maioria dos canis não sofreu obras. Em 31 concelhos nem sequer existem.

E se ajudássemos os outros a viver?

Nunca fui autónoma, mas isso não me tornou menos digna em nenhum dos dias, desde que nasci. É por isso que não posso ficar em silêncio, numa altura em que nos preocupamos em como ajudar os outros a morrer.

Eutanásia: Interrupção Voluntária do Amor (IVA)

Nestas últimas semanas, estou em visita pastoral às paróquias mais pequenas do arciprestado de Cabeceiras de Basto. No contexto atual de debate sobre a eutanásia, tenho procurado saudar ainda com mais respeito e carinho os idosos que encontro nos Centros de Convívio, em suas casas ou na Igreja Paroquial na celebração do Sacramento da Unção dos Doentes.