Avançar para o conteúdo principal

Pode o corpo acompanhar o espírito?


Pode o corpo acompanhar o espírito?

O corpo desgasta-se, o espírito cansa-se, mas renova-se.

O espírito deve guiar o corpo, não o contrário. Há quem deixe o seu espírito adoecer tornando-se escravo dos apetites do corpo. Outros ainda, impedem que o espírito se cure a si mesmo, sempre que preferem não se libertar dos maus sentimentos e dos maus pensamentos.


Aquilo que o corpo sofre, o espírito sofre de forma ainda mais profunda. O sofrimento é sempre multiplicado pela consciência que temos de nós mesmos.

Se o espírito é mais ágil do que o corpo que o abriga, então como pode este acompanhá-lo? Importa que seja o espírito a decidir, em cada momento e idade, o que é melhor para o corpo, atendendo às suas limitações e necessidades.

Quem enfrenta grandes adversidades tem, na maior parte dos casos, um espírito heróico dentro de um corpo que se faz capaz de ir cumprindo as mais duras missões. Afinal, a vontade pode sempre ser mais forte do que o corpo.

Hoje, valoriza-se o corpo pelo corpo, como se fosse um fim em si mesmo e nele não houvesse mais nada. Como se as linhas externas de um corpo fossem traços de personalidade, que podem ser reconhecidos e valorizados. Pelo contrário, quem cultiva esta ideia acaba por se esquecer que é dentro de si que o seu valor se define e que se vai concretizando nas decisões que toma e na forma como as executa. É a liberdade do espírito que estabelece o valor de cada ser humano. Há espíritos belos e jovens em corpos de muita idade.

O espírito deve guiar o corpo com delicadeza e prudência, sem ignorar as necessidades, nem o poder e a força dos impulsos. As pressas fazem-nos tropeçar e cair.

Quando o corpo não puder acompanhar, que o espírito encontre forma de o levar para onde possam voar, apesar das aparências.

A verdadeira felicidade, a alegria do espírito, não se encontra no que já se fez, nem no que ainda se tem por fazer… mas no que se faz, aqui e agora.



José Luís Nunes Martins


IN: http://rr.sapo.pt/artigo/80638/pode_o_corpo_acompanhar_o_espirito

Mensagens populares deste blogue

Conselhos do Papa Francisco para ir à Missa com crianças

Choros ou gritos das crianças podem atrapalhar, mas a comunidade deve incentivar a participação de toda família.
“Chata!” Respondi à minha avó quando me perguntou sobre o que eu havia achado da Missa. Na época, eu tinha uns seis anos. E olha que cresci em uma família católica, frequentando Missas e catequeses! Recordo que ir à Missa, muitas vezes, representava uma soneca durante a  homilia, pipocas doces e coloridas ou sorvete no fim. Confesso que minha participação não era exemplar, porém, creio que essa liberdade na participação foi ajudando a semear a fé em meu coração e em minha mente.

A mulher é quem dá harmonia ao mundo, não está aqui para lavar louça

O Pontífice indicou que é necessário evitar se referir à mulher falando somente sobre a função que realiza na sociedade ou em uma instituição, sem levar em consideração que a mulher, na humanidade, realiza uma missão que vai além e que nenhum homem pode oferecer: “O homem não traz harmonia: é ela. É ela que traz a harmonia, que nos ensina a acariciar, a amar com ternura e que faz do mundo uma coisa bela”. Em sua reflexão sobre a Criação, a partir da leitura do Livro do Gênesis, o Papa Francisco se referiu ao papel da mulher na humanidade.

Oração de ação de graças a Deus pelo dom da Família -