Avançar para o conteúdo principal

A Família Que Somos - Inquérito

A Equipa da Pastoral Familiar Arciprestal de Vila Nova de Famalicão está a levar a cabo um inquérito acerca da Família.  Este inquérito surge na lógica dos desafios do papa Francisco feitos na Exortação Apostólica  Amoris Laetitia (A Alegria do Amor).  Na realidade, este inquérito parte da constatação da realidade de cada família que somos (“Como é e como está”) para se deixar questionar e iluminar pela Exortação Apostólica. Por outras palavras, depois do sínodo sobre a família, depois desta exortação do papa Francisco, que  continuidade dar, ou como concretizar a Exortação Apostólica, quais as dificuldades e/ou constrangimentos da sua aplicação, que caminhos propor... Como trazer para as famílias e como coloca-las a refletir sobre a proposta cristã de família?

Este inquérito assume o desafio da Igreja em saída, sem medo de se misturar, de se sujar e sem medo de arriscar... Indo ao encontro de todos, sem esquecer as periferias existenciais, para curar as feridas, para suavizar... Usando a lógica do discípulo missionário da misericórdia, que observando a realidade, vê, discerne e age.
Com este inquérito pretende-se voltar a tratar da família a partir da Exortação. Colocar de novo o tema em cima da mesa! O que pensam os nossos cristãos? O que pensa o cidadão comum? O que pensam os não crentes? O que pensam os descrentes na Igreja!? O que pensam os “imparciais” ou os “indiferentes”?
Assim, pretende-se também desenvolver e promover iniciativas que levem a conhecer e ajudem a viver o ensinamento da Igreja sobre a família; superar a distância entre o que a Igreja anuncia e professa e a realidade concreta das situações reais da família, propondo e promovendo caminhos de conversão; desafiar a família a fazer pastoral familiar: considerar, simultaneamente, a família como sujeito e objeto da nova evangelização; fortalecer a concepção da família como «igreja doméstica» (cf. LG 11); sair do âmbito estrito da Igreja e promover a partilha e a reflexão nos mais variados lugares da sociedade; dar a conhecer a Exortação Apostólica Amoris Laetitia
Para que se retomar e não esquecer o tema da família, pastosamente, este inquérito foi distribuído por todos os párocos das paróquias do arciprestado de Vila Nova de Famalicão, para que o mesmo seja distribuído pelas famílias, pelos grupos e movimentos de apostolado e ainda por outras pessoas, entidades ou instituições não ligadas à Igreja. 

Pode responder a este inquérito através deste link: 

Petende-se que o inquérito seja respondido até ao fim de março para depois ser trabalho pela equipa arciprestal e os resultados sejam divulgados no dia Arciprestal da Família, dia 20 de Maio do presente ano.
Esta Equipa desafiada pela Exortação leva a cabo este inquérito, no intuito de se pôr a caminho com toda a Igreja presente no concelho de Vila Nova de Famalicão e com todos os homens e mulheres de boa vontade que sintam o mesmo apelo e a mesma inquietação sobre a FAMÍLIA que somos e para onde queremos ir e, em conjunto, aprendermos a ouvir os outros, a sentir e a refletir sobre as alegrias e as dores de todos.

Todos somos convidados a responder ao inquérito.

P'la Equipa Arciprestal de Pastoral Familiar

Mensagens populares deste blogue

Em Setembro passa a ser proibida a eutanásia nos canis...

Em Setembro passa a ser proibida a eutanásia nos canis como medida de controlo dos cães e gatos vadios. Governo pode vir a estender prazo, porque maioria dos canis não sofreu obras. Em 31 concelhos nem sequer existem.

E se ajudássemos os outros a viver?

Nunca fui autónoma, mas isso não me tornou menos digna em nenhum dos dias, desde que nasci. É por isso que não posso ficar em silêncio, numa altura em que nos preocupamos em como ajudar os outros a morrer.

Eutanásia: Interrupção Voluntária do Amor (IVA)

Nestas últimas semanas, estou em visita pastoral às paróquias mais pequenas do arciprestado de Cabeceiras de Basto. No contexto atual de debate sobre a eutanásia, tenho procurado saudar ainda com mais respeito e carinho os idosos que encontro nos Centros de Convívio, em suas casas ou na Igreja Paroquial na celebração do Sacramento da Unção dos Doentes.