Avançar para o conteúdo principal

Papa telefona para coordenador de um projeto para separados ou divorciados



No último sábado, o Papa Francisco telefonou para o diácono Paolo Tassinari, coordenador do projeto “O anel perdido”, da Diocese de Fossano, Itália, vinculado à pastoral das pessoas separadas ou divorciadas. A notícia do jornal da diocese “La Fedeltà”, citado pela Sir, explica que o telefonema do Papa aconteceu depois que algumas pessoas do grupo enviaram uma carta ao Pontífice. 
O Papa, relata Tassinari, “pediu para falar sobre as iniciativas do projeto diocesano com as pessoas separadas ou divorciadas, ou em nova união, demonstrando ter na mão a carta que o grupo tinha escrito e me incentivando a continuar o caminho”. Ele então convidou o grupo para uma audiência no Vaticano. “Depois do telefonema – diz o diácono – eu disse para o meu filho: “Era o Papa! E comecei a chorar! Mesmo agora, depois de vários dias, eu mal posso acreditar que o Papa Francisco quis dedicar um pouquinho de seu tempo para perguntar sobre o nosso pequeno projeto, mas seu gesto é mais um que demonstra o afeto e a estima que o bispo de Roma nutre pela ‘periferia’ do ser humano, como a de alguém que vive ou viveu o fracasso de seu casamento”.
Na carta escrita a Bergoglio, o grupo recorda o abandono que “na separação sofreram, a traição, o desmembramento das famílias, o colapso dos valores mais profundos que acreditavam, a perda de identidade e de toda a segurança, a confiança em Deus e às vezes a fé. Neste contexto traumático, a Igreja tem provado, geralmente, ser indiferente, ou mesmo hostil, e Deus parece distante e indiferente”. 
Até que chegou na cidade de Fossano, onde Deus se fez homem entre os homens feridos pela separação, o grupo ‘O anel perdido’, projeto diocesano ativo desde 2009. Essas pessoas – diz a carta – “abriram as portas das igrejas para que participássemos de missas e celebrações onde reencontramos um lugar e um sentido dentro da Igreja; nos acolheram fraternalmente e medicaram nossas feridas. 

in https://pt.zenit.org/articles/papa-telefona-para-coordenador-de-um-projeto-para-separados-ou-divorciados/

Mensagens populares deste blogue

Conselhos do Papa Francisco para ir à Missa com crianças

Choros ou gritos das crianças podem atrapalhar, mas a comunidade deve incentivar a participação de toda família.
“Chata!” Respondi à minha avó quando me perguntou sobre o que eu havia achado da Missa. Na época, eu tinha uns seis anos. E olha que cresci em uma família católica, frequentando Missas e catequeses! Recordo que ir à Missa, muitas vezes, representava uma soneca durante a  homilia, pipocas doces e coloridas ou sorvete no fim. Confesso que minha participação não era exemplar, porém, creio que essa liberdade na participação foi ajudando a semear a fé em meu coração e em minha mente.

Papa Francisco recebe em audiência 35 mulheres separadas e divorciadas

Na segunda-feira, 26 de junho, o Papa Francisco recebeu em audiência privada no Vaticano, um grupo de 35 mulheres separadas e divorciadas da Arquidiocese espanhola de Toledo.

A mulher é quem dá harmonia ao mundo, não está aqui para lavar louça

O Pontífice indicou que é necessário evitar se referir à mulher falando somente sobre a função que realiza na sociedade ou em uma instituição, sem levar em consideração que a mulher, na humanidade, realiza uma missão que vai além e que nenhum homem pode oferecer: “O homem não traz harmonia: é ela. É ela que traz a harmonia, que nos ensina a acariciar, a amar com ternura e que faz do mundo uma coisa bela”. Em sua reflexão sobre a Criação, a partir da leitura do Livro do Gênesis, o Papa Francisco se referiu ao papel da mulher na humanidade.