Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Maio, 2014

O que mais pesa… DIA ARQUIDIOCESANO DA FAMÍLIA

A Equipa da Pastoral Familiar do Arciprestado de Vila Nova de Famalicão promoveu, no dia 24 de maio, o Dia Arquidiocesano da Família, no Centro Pastoral Sto Adrião de Vila Nova de Famalicão, alusivo ao tema Solidariedade Familiar. Esta iniciativa surgiu do convite feito pelo Departamento Arquidiocesano da Pastoral Familiar de Braga. Este evento contou com as presenças de D. António Moiteiro, Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Braga, do Dr. Bernardino José Torres da Silva, do Departamento Arquidiocesano "Comissão Justiça e Paz" - Arquidiocese de Braga e da Dra. Sofia Fernandes, Vereadora da Família da Câmara de Vila Nova de Famalicão. Cada orador abordou o conceito de solidariedade segundo a posição que representava. Assim, o Dr.Bernardino Silva deu início ao painel,traçando alguns sinónimos de solidariedade e apresentando dez reflexões sobre o conceito de família cristã, tiradas do encontro do Papa Francisco com as famílias que decorreu no ano transato.Sobre a solidariedade fr…

Teologia do Corpo por Cristopher West

Parte I
Nas minhas conferências sobre a Teologia do Corpo de João Paulo II, as pessoas ficam geralmente espantadas com a beleza desta visão da vida humana, a ao mesmo tempo, pela sua incapacidade de a levar avante. Daí que uma das questões que mais frequentemente oiço seja “Como é que eu posso viver isto?”
Este é o dilema de quem encontra a doutrina de Cristo: por nós próprios, não temos o que é necessário para a cumprir. Como diz João Paulo II, “Amar e viver de acordo com os Evangelhos está para além das capacidades humanas. É possível somente como resultado de um dom de Deus que, pela Sua Graça, cura, restaura e transforma o coração humano”. Viver o Evangelho é então “uma possibilidade aberta apenas ao homem pela graça, pelo dom de Deus, pelo Seu amor.” (Veritatis Splendor, 23-24)
Na Teologia do Corpo, João Paulo II dá-nos um programa tripartido que nos permite abrirmo-nos a este amor divino, a esta graça: Oração, Eucaristia e Penitência. Estes, diz ele, são os meios “infalíveis e indi…

Viver a Fé em Igreja Doméstica

Todos nascemos numa família e todos somos profundamente influenciados pela vivência em família. Não há famílias ideais nem um único modelo de família. Há um sem-número de situações familiares diferentes mas, olhando a espantosa diversidade existente no mundo, acreditamos que Deus ama a diferença e que todos os seres humanos têm lugar no Seu projeto criador. Igreja é a reunião de todos aqueles que acreditam em Deus e querem viver a mensagem de Jesus. Todas as famílias podem ser Igreja Doméstica. Gostaria de considerar como “família” também quem, embora esteja só, traz consigo muitos no coração. Teria ainda de incluir todos aqueles com quem, embora não havendo laços de sangue, vamos “fazendo família” ao longo da vida, pela amizade. Com eles, partilhamos alegrias e tristezas, sabendo que estão sempre presentes e que fazem parte do nosso caminho. É na família que se vivem, talvez, as maiores alegrias e os mais profundos sofrimentos. Tecem-se laços, cumplicidades, mas existem ruturas, abandono…

Inscrição Dia Arquidiocesano da Família

SOLIDARIEDADE FAMILIAR
PROGRAMA 16h30 ­— Acolhimento 17h00 — Painel com D. António Moiteiro (Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Braga); Dr. Bernardino José Torres da Silva (Departamento Arquidiocesano "Comissão Justiça e Paz" - Arquidiocese de Braga) e Dra. Sofia Fernandes (Vereadora da Família da Câmara de Vila Nova de Famalicão) 18h30 — Fim do painel 19h15 — Eucaristia presidida pelo sr D. António Moiteiro 20h30 — Jantar (5€ por pessoa) 21h30 — Concerto
LOCAL Centro Pastoral de Santo Adrião Rua Álvaro Castelões, 57, 4760-209 Paróquia de Santo Adrião, Vila Nova de Famalicão Arciprestado de Vila Nova de Famalicão
FICHA DE INSCRIÇÃO "FAÇA O DOWNLOAD  DA FICHA AQUI
http://www.4shared.com/folder/UJoU3pyR/_online.html

Entregar na paróquia respetiva, ao pároco, na Cúria Arquidiocesana. Por email para a Equipa Arquidiocesana da Pastoral Familiar: familiadebraga@gmail.com

Solidariedade Familiar - Dia Arquidiocesano da Família (Braga)

Mudança! Conversão! Transformação!
 Palavras que tantas vezes usamos ou atitudes que tantas outras vezes exigimos!
 O Papa Francisco tem estimulado e desafiado a Igreja a sair de si mesma e a ser sinal de mudança no meio deste mundo tão cheio de desgastantes contrastes que descaracterizam e desumanizam a pessoa e o seu ambiente vital: a família. Também aqui é pedida atitude, atenção, cuidado, solicitude, vigilância... Numa palavra: Evangelho. O Dia Arquidiocesano da Família convida-nos a tomar parte neste processo de evangelização. Não é um capricho de alguns mas exigência do tempo presente que grita por nós e nos pede uma palavra pró-ativa em torno das preocupações e inquietações atuais. Estamos, verdadeiramente, a viver uma experiência riquíssima. O tempo presente é novo. Está marcado pelas surpresas constantes e contrastantes. Ora surgem as alegrias e esperanças, ora surgem as tristezas e as angústias. E das primeiras queremos mais, das segundas afastámo-nos e a até as negamos. Mas es…

Querida mãe… (Dia da Mãe)

Querida Mãe, À semelhança da virgem Maria, Acolheste o dom da minha vida e me deste educação. Obrigado por eu ser aquilo que sou Obrigado por eu ser como sou Obrigado por aquilo que não sou Obrigado pelos teus sonhos Obrigado pelas noites mal dormidas e pelo sacrifício Obrigado pelo exemplo Obrigado pelo mimo doseado e equilibrado Obrigada pelo sim e pelo não Obrigada pelo amor e pelo perdão.
Querida mãe, Perdoa as palavras que proferi e aquelas que ficaram por dizer… Perdoa a minha ausência e a minha indiferença Perdoa as escolhas erradas que fiz Perdoa a minha falta de carinho Perdoa a deceção que provoquei e as lágrimas que te causei Perdoa a minha fragilidade
Querida Mãe, eu gosto muito de Ti! Se és mãe e pai, agradeço a tua força e a tua coragem Se és mãe de coração, obrigado pela nobreza da tua entrega Se és mãe órfã de teu filho, acredita na esperança… Se já está ausente, junto do Pai, quero dizer-te que sinto saudades e deixo um até já! Peço a Deus que te abençoe, assim como todas as outras mães!