Avançar para o conteúdo principal

Programa Pastoral da Equipa Arciprestal de Pastoral Familiar - Ano da Fé / Professar a Fé



Programa Pastoral 2012|2013
“Eu sei em quem pus a minha confiança”
ANO DA FÉ | FÉ PROFESSADA

Bento XVI desafia a Igreja a fazer uma longa, bela e fecunda reflexão sobre o dom da alegria da fé. Motivados por este grande estímulo, a equipa de pastoral familiar arciprestal quer entranhar-se nas belezas mais profundas e próximas da fé cristã. Com o Santo Padre dizemos: "Queremos celebrar este Ano de forma digna e fecunda." À família compete o primeiro anúncio da alegria da fé. Transmiti-la em cada instante da vivência constituiu um apelo e uma aposta na sua missão de primeira e imprescindível célula educativa da sociedade e sobretudo da Igreja. Por isso, não podemos deixar de acolher as palavras do Papa que nos introduzem num dinamismo de reflexão e de anúncio novo, com novos métodos e novas formas: "deverá intensificar-se a reflexão sobre a fé, para ajudar todos os crentes em Cristo a tornarem mais consciente e revigorarem a sua adesão ao Evangelho, sobretudo num momento de profunda mudança como este que a humanidade está a viver. Teremos oportunidade de confessar a fé no Senhor Ressuscitado nas nossas catedrais e nas igrejas do mundo inteiro, nas nossas casas e no meio das nossas famílias, para que cada um sinta fortemente a exigência de conhecer melhor e de transmitir às gerações futuras a fé de sempre." "Pela fé, no decurso dos séculos, homens e mulheres de todas as idades, cujo nome está escrito no Livro da vida (cf. Ap 7, 9; 13, 8), confessaram a beleza de seguir o Senhor Jesus nos lugares onde eram chamados a dar testemunho do seu ser cristão: na família, na profissão, na vida pública, no exercício dos carismas e ministérios a que foram chamados. Pela fé, vivemos também nós, reconhecendo o Senhor Jesus vivo e presente na nossa vida e na história."
Hoje, a família é, talvez mais do que nunca, o lugar da profissão da beleza da fé. Ao professar a fé ela está a acontecer, está a germinar: a esperança e a fé são então uma realidade comunicativa, que passa de geração em geração.

Objetivos: 
Evangelizar a Família e na Família
Celebrar o Ano da Fé de forma digna e fecunda
Intensificar a reflexão sobre a fé, aprofundar os conteúdos do Credo a partir do Catecismo da Igreja Católica
– Cuidar do gerar e do transmitir a fé em Família (Nova Evangelização).
– Estimular a dimensão vocacional na Família.
– Acompanhar e estimular à Preparação para o Matrimónio
– Organizar e estruturar um Centro de Preparação para o Batismo

Linhas de ação para atingir estes objetivos:
- Dar continuidade ao blogue http://pensarafamilia.blogspot.com
- Trabalhar a Família como sujeito da ação pastoral com as equipas paroquiais;
- Apoiar setores ou movimentos atinentes à Família, no pré e pós celebração do casamento;
- Divulgar e participar nas atividades promovidas pelo departamento Arquidiocesano da Família e no departamento Diocesano Pastoral Vocacional;
- Evocar e comemorar o Dia do Pai, Dia da Mãe, Dia dos Namorados, Dia dos Avós, Dia da Família, Semana da vida, com subsídios pastorais e textos e mensagens de reflexão na comunicação social.
               
Atividades:
– Retiro para casais – 8 a 10 de fevereiro de 2013
CaféConcerto – 11 de maio de 2013
– Encontro de equipas paroquiais de Pastoral Familiar (a agendar)

Mensagens populares deste blogue

Papa Francisco recebe em audiência 35 mulheres separadas e divorciadas

Na segunda-feira, 26 de junho, o Papa Francisco recebeu em audiência privada no Vaticano, um grupo de 35 mulheres separadas e divorciadas da Arquidiocese espanhola de Toledo.

A mulher é quem dá harmonia ao mundo, não está aqui para lavar louça

O Pontífice indicou que é necessário evitar se referir à mulher falando somente sobre a função que realiza na sociedade ou em uma instituição, sem levar em consideração que a mulher, na humanidade, realiza uma missão que vai além e que nenhum homem pode oferecer: “O homem não traz harmonia: é ela. É ela que traz a harmonia, que nos ensina a acariciar, a amar com ternura e que faz do mundo uma coisa bela”. Em sua reflexão sobre a Criação, a partir da leitura do Livro do Gênesis, o Papa Francisco se referiu ao papel da mulher na humanidade.

Um cristão não pode dizer “sou contra homossexuais”

Convém recordar que Jesus Cristo está depois do Antigo Testamento e que, na sua passagem pela terra, deu sempre lugar de destaque às prostitutas, sobretudo a Maria Madalena. E, já agora, não será Mateus 19:12 uma aceitação da naturalidade da homossexualidade? “Alguns eunucos são assim porque nasceram assim”.