Avançar para o conteúdo principal

Mensagem de D. Jorge Ortiga à VII Jornada da Família

Estimadas Famílias de Famalicão,
Bem-hajam!

Quando reconhecemos a importância e necessidade duma iniciativa, gostamos de participar ou marcar a nossa presença. Como infelizmente não posso participar fisicamente, uno-me a quantos beneficiam destas VII Jornadas da Família e peço licença para deixar um pensamento.
D. Jorge Ortiga, Arcebispo Primaz
Há determinadas palavras que se usam conforme os momentos. Ultimamente temos procurado sublinhar o valor da Esperança. Como crentes, somos portadores duma mensagem que, alimentando-nos dela, nos ajuda a encarar o futuro com serenidade. Acreditar nesta mensagem, como perene Boa Nova, é a certeza duma esperança que ultrapassa todas as dificuldades, pois alicerça-se na fé que vence o que parece impossível.
Procuramos muitas âncoras neste mundo agitado! A fé, como centralidade de Deus na vida, é a garantia de que nunca poderemos ter medo de nada, porque Deus está connosco. Possuídos por esta esperança, podemos saber que outras esperanças não são adquiridas ou sonhos vazios. Em muitos aspetos da vida familiar tudo parece desmoronar-se. As esperanças esvanecem-se e a desilusão começa a entrar em nossas casas.
Voltemos ao essencial e procuremos dar as mãos numa caridade ativa, vivida com outros casais que, em equipas familiares, rezam juntos e debruçam-se sobre os problemas pessoais e de outras famílias. É esta experiência de comunidade, experimentada num sentido de pertença à Igreja, que permitirá conciliar a fé com a caridade e fazer com que estas dimensões da vida nos levem a esperar em Deus, para saborear as esperanças da Família como horizontes a conseguir com empenho e entusiasmo.
Não nos deixemos desanimar! Deixemo-nos antes conduzir pelas referências perenes da Palavra de Deus. O amanhã voltará a sorrir e juntos, em Igreja e no mundo, experimentaremos a felicidade de sermos famílias na fidelidade aos seus compromissos e responsáveis pelo bem-estar de todas as outras famílias.

Bons frutos para estas Jornadas!
Fico convosco, unindo-me a cada um e, particularmente, às famílias com dificuldades.

O vosso Arcebispo,
+ Jorge Ortiga, A. P.

Mensagens populares deste blogue

Papa Francisco recebe em audiência 35 mulheres separadas e divorciadas

Na segunda-feira, 26 de junho, o Papa Francisco recebeu em audiência privada no Vaticano, um grupo de 35 mulheres separadas e divorciadas da Arquidiocese espanhola de Toledo.

Oração de Consoada 2017

Maria de Nazaré, Contigo cantamos as maravilhas de Deus. A tua espera, hoje nos enche de alegria! Com ela aprendemos o prazer de esperar... e por meio dela vivemos agora habitados pelo infinito...
José, filho de David, A tua espera, hoje surpreende-nos... Estamos maravilhados, porque Deus Entra no nossa vida e na nossa história Para nos oferecer a esperança da vida eterna.
Jesus, Deus connosco, O desejo de ti, faz-nos hoje experimentar a tua presença viva, simples e dócil. Sentado à nossa mesa, convives connosco nesta noite E nos interpelas com a tua ternura.
Sagrada família de Nazaré, Neste Natal, faz-nos sair ao encontro Dos rostos concretos daqueles que mais precisam. Não nos deixes acomodar diante desta mesa rica, Mas interpela-nos diante da pobreza e da injustiça.
Deus, Pai nosso, Abençoa-nos e abençoa estes alimentos Que em família reunida tomamos. Mas não nos deixes cair na tentação da indiferença. Dai pão a quem tem fome e fome de justiça a quem tem pão.
Amen!

Um cristão não pode dizer “sou contra homossexuais”

Convém recordar que Jesus Cristo está depois do Antigo Testamento e que, na sua passagem pela terra, deu sempre lugar de destaque às prostitutas, sobretudo a Maria Madalena. E, já agora, não será Mateus 19:12 uma aceitação da naturalidade da homossexualidade? “Alguns eunucos são assim porque nasceram assim”.